Cuiabá produz adubo orgânico

 

Depois de mais de 3 meses testando suas fórmulas em hortas de grande porte, áreas de reflorestamento, lavouras de café e em fruticultura em Mato Grosso, a Cristal Fertilizante Organo Mineral começa em outubro a operar em ritmo industrial, produzindo 20 toneladas/dia de adubo orgânico. O produto da empresa é o resultado acabado de 25 anos de experimentos da Bioexton, de Minas Gerais, conduzidos pelo pesquisador Lázaro Sebastião Roberto, da Universidade Federal de Uberaba.

Mesmo com a alta tecnologia da Bioexton, a produção da empresa mato-grossense só vai para o mercado depois de passar pelo crivo de dois laboratórios - o Unital, de Campinas, analisa os produtos orgânicos, e o da Empaer, de Várzea Grande, faz análise do solo e cujos resultados determinam a formulação do adubo orgânico. "Nós viemos para Mato Grosso para ficar. Não podemos correr o risco de fechar uma grande venda hoje e perder o cliente amanhã" - afirma Adão Nascimento, gerente da Cristal em Mato Grosso e cuja unidade de produção funciona no Distrito Industrial de Cuiabá.

Palha de arroz queimada, pó de serra e estrume de gado - estas são as matérias-primas utilizadas pela Cristal para a produção do adubo orgânico. Como o custo da matéria-prima é zero e se resume ao gasto com o transporte dos locais de coleta - as serrarias e beneficiadoras de arroz do Distrito Industrial e frigoríficos de Cuiabá - até as instalações da Cristal, o preço do adubo orgânico nem se compara aos dos produtos químicos.

A Cristal tem capacidade para produzir até 75 toneladas/dia de adubo orgânico, trabalhando em 3 turnos. Mas no começo vai limitar a produção a 100 toneladas por semana. "Dependendo da demanda do mercado podemos ampliar nossa produção indefinidamente" - garante Noé Cintra Lemos, que cria gado em Vila Bela da Santíssima Trindade há 20 anos e que decidiu ampliar seus investimentos no estado.

Os primeiros meses de atividades da Cristal no estado, ainda que em caráter experimental, têm revelado animadoras perspectivas para o adubo orgânico em Mato Grosso - revela Adão Nascimento. Até porque aumenta a cada dia o contingente de consumidores que exigem alimentos produzidos com adubos orgânicos.

fonte: Jornal Diário de Cuiabá - Quinta Feira, 30 de Agosto de 2001


Leia Mais:



SIGA NOS

-->