Sucessos de alimentos orgânicos trazem lucros econômicos aos cubanos


Neste momento, os fazendeiros cubanos estão alcançando a crescente mania dos alimentos orgânicos, na esperança de se beneficiar do movimento global de produtos quimicamente tratados ou geneticamente modificados. A cooperativa agrícola Frank Pais, que reúne mais de 400 produtores e 115 fazendas em Guira de Melena, na província de Artemisa, a cerca de 50 km ao sul da capital cubana, Havana, adotou com sucesso métodos agrícolas orgânicos.

Embora a terra de 1.000 hectares da cooperativa não seja da melhor qualidade, os produtores alcançaram produção de alto nível em todo o país, produzindo cerca de 15.000 toneladas por ano de legumes, verduras, grãos e frutas, bem como laticínios e carnes.

"A terra é boa, se o homem é bom", disse o presidente da cooperativa Pablo Orlando Perez, engenheiro agrônomo conhecido pelos moradores como Landy. O Frank Pais produz anualmente cerca de 42 mil litros de leite, 12 toneladas de carne bovina e 120 toneladas de carne suína, que são vendidos principalmente para o Ministério da Agricultura de Cuba.

A partir de 2013, a cooperativa também começou a cooperar com o Ministério do Turismo, fornecendo produtos frescos para hotéis em Varadero e Cayo Largo, dois resorts renomados no Caribe.

"Por seis anos, vendemos mais de 5 milhões de pesos (5 milhões de dólares) por ano para o setor de turismo e isso nos ajudou a nos preparar para exportar", disse Landy.

Julian Leal, um dos maiores produtores da cooperativa, está se preparando para plantar pimentas e ter os produtos certificados como alimentos orgânicos para exportação. Dado seu sucesso na agricultura comercial, Leal obteve apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e sua iniciativa Fundamentos Ambientais para a Sustentabilidade Local de Alimentos, que lhe forneceram equipamentos, como sistemas de água e um biodigestor para tratar resíduos orgânicos.

A cooperativa também espera aumentar as exportações de marmelada produzida por uma fábrica local com 15 trabalhadores, que processam a cada dia 12,5 toneladas de manga, goiaba, tomate e outras culturas compradas da cooperativa. A planta contém uma pequena instalação de processamento instalada há quatro anos através da iniciativa do PNUD.

Fonte: xinhuanet.co em 04-07-/2019


Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube