=====

gricultura | 17/01/2011 | 21h15min
Produtos orgânicos terão prioridade na Copa de 2014
Fifa recomendou à organização do mundial uma série de iniciativas ambientais
Luciane Kohlmann | Brasília (DF)

A combinação entre a agricultura e a Copa do Mundo de 2014, segundo a Fifa, tem tudo para dar certo. A federação recomendou à

organização do mundial uma série de iniciativas ambientais. Entre elas, está a promoção dos produtos orgânicos.

Produção agrícola e meio ambiente convivendo em harmonia. Na propriedade da produtora de orgânicos Maria Abadia Barberato não

se encontra agrotóxicos. Para ela, o trabalho é quase uma filosofia de vida.

– Uma produção saudável, livre de contaminantes químicos, com o trabalhador saudável também, assim como o meio ambiente, onde

está inserida a produção orgânica – diz Maria Abadia.

O curioso é que tudo o que é cultivado nas hortas da produtora vai ser utilizado na Copa de 2014. Já que alimentação saudável

combina com esporte, a organização do evento estuda uma forma de oferecer esses produtos para as delegações estrangeiras, e

ainda para hotéis, restaurantes e para o público em geral.

– É possível dobrar a produção de orgânicos no Brasil até 2014, e isto poderia deixar como legado a internalização desses

produtos no mercado brasileiro e a diminuição do preço, porque hoje os orgânicos ainda são muito caros – explica Cláudio

Langone, da Câmara Temática de Meio Ambiente da Copa 2014.

Em todo o país, existem 15 mil produtores de orgânicos. Para impulsionar a atividade, o Ministério da Agricultura prepara um

plano de incentivo. Entre as medidas, estão assistência técnica especializada, uso de tecnologia, melhorias na distribuição e

facilidades de crédito. Mas a principal deve ser o pagamento por serviços ambientais.

– Começar a criar mecanismos para recompensar os agricultores que fazer um modelo de agricultura compatível com a questão da

sustentabilidade ambiental – defende Rogério Dias, da Coordenação de Agroecologia do Ministério da Agricultura.

Quem vive da agroecologia torce para que as promessas saiam do papel.


CANAL RURAL

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se