Agricultura orgânica financiada por consumidores ganha força no DF

cestaUma das regiões do país que mais se destacam na produção de alimentos orgânicos, o Distrito Federal também é um dos principais polos brasileiros do chamado modelo CSA (Comunidade que Sustenta a Agricultura). Hoje, o DF conta 22 núcleos de CSA, envolvendo cerca de 1.500 pessoas (agricultores e coprodutores). Entre eles, o Bindu, na região do Lago Oeste, cuja atividade contempla ainda a educação e a saúde.

O conceito de CSA surgiu nos anos 1980 nos Estados Unidos. Nesse modelo de desenvolvimento sustentável, a agricultura é apoiada pela comunidade, criando, assim, uma relação de proximidade com quem produz sem o uso de adubos químicos, venenos, herbicidas, sementes transgênicas, antibióticos ou hormônios. No sistema CSA, a produção é escoada diretamente para o consumidor (coagricultor), sem intermediários.

A implantação dessa tecnologia social, que passou a ser mais conhecida no Brasil durante o Fórum Social Mundial de 2011, em Porto Alegre, exige que o agricultor conte com uma rede de coprodutores. Os apoiadores compram cotas mensais, por um período pré-determinado, e recebem semanalmente cestas com produtos da época, em pontos de distribuição ou em casa, com itens como folhas, raízes, legumes, flores e frutas.

A criação de uma rede de coprodutores é baseada na confiança. O agricultor mostra todas as informações sobre os seus custos e meios de cultivo, a fim de que as despesas sejam divididos em cotas mensais entre os coagricultores. Isso possibilita que a CSA venha ser a financiadora da produção do agricultor. Assim, troca-se a cultura do preço pelo apreço a um modelo de produção que também busca reduzir o desperdício de alimentos.

Relação de confiança dispensa certificação

“A relação de confiança entre o agricultor e os coprodutores torna dispensável a certificação”, assinala a médica veterinária chilena Ximena Moreno, que está à frente da CSA Bindu, criada há três anos. “Os laços de confiança, as reuniões frequentes entre os produtores e coagricultores e as visitas às áreas de produção acabam dispensando a necessidade da rastreabilidade.”

Mestre em gestão ambiental e ex-consultora do Ministério do Meio Ambiente do Chile, Ximena desenvolve a agroecologia em uma área de dois hectares, no Lago Oeste. Ali, com a ajuda de quatro estagiários, produz folhagens, frutas, raízes e legumes.

A CSA Bindu é financiada por 25 coagricultores, que recebem cestas semanais – um grupo nas terças e outro nas quartas – em sete pontos de distribuição no Plano Piloto. “Para que a Bindu seja autossustentável do ponto de vista financeiro, precisamos ter pelo menos mais 25 coprodutores”, diz Ximena.

A CSA Bindu produz no sistema de agricultora biodinâmica, uma forma alternativa de produção orgânica. A exemplo do cultivo orgânico, a agricultura biodinâmica não emprega adubos químicos, venenos, herbicidas, sementes transgênicas, antibióticos ou hormônios. A diferença é que ela busca a individualidade agrícola, procurando a integração e harmonia entre as várias atividades de uma propriedade como horta, pomar, campo de cereais, criação animal e florestas nativas.

Além disso, a agricultura biodinâmica trabalha com o conhecimento do ciclo cósmico. Os agricultores biodinâmicos acreditam que o reino vegetal não se emancipou das forças cósmicas. Por isso, usam preparados feitos de minerais, esterco bovino e plantas medicinais para promover a vitalidade nos alimentos.

A agricultura biodinâmica também utiliza o calendário astronômico agrícola como uma importante ferramenta de orientação para os melhores momentos de fazer o plantio, tratos culturais, colheita etc. A ideia não é só produzir alimentos saudáveis, mas contribuir para um mundo melhor. “É um apelo pela humanidade”, reforça Ximena.

SERVIÇO

CSA Chácara Bindu

Rua 1 – Chácara 5 – Núcleo Rural Lago Oeste (DF)

Valor da cota para coagricultores:

R$ 320 (cesta completa; entrega semanal)

R$ 210 (meia cesta; entrega semanal)

CONTATO

[email protected]

(61) 98275-3712 – (61) 99273 – 9560 – (61) 98109-6718

Facebook: chacarabindu

Instagram: csaes.bindu – chácara.bindu

www.cracarabindu.com.br

Fonte:Agroemdia em 18 de janeiro de 2019


Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube