Escola agroecológica de Palmas realiza aula experimental com colheita de feijão orgânico



A Escola Agroecológica Professor Fidêncio Bogo, localizada em Taquarussu Grande, promoveu na manhã desta quinta-feira, 8, apresentação experimental de uma aula ao céu aberto e a colheita da primeira roça de feijão orgânico da unidade escolar.

O resultado da colheita, cerca de 15 litros de feijão, foram doados para a E.T.I. João Beltrão, também em Taquarussu Grande. O plantio experimental foi feito em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder) em uma área de 500m².

Segundo o técnico agropecuário da Seder, Bonfim dos Reis, a iniciativa de plantio de feijão surgiu para fortalecer a preparação da terra, com a fixação do nitrogênio do ar no solo. “A fixação biológica de nitrogênio pelas plantas leguminosas pode suprir a adubação mineral criando um sistema eficiente para o cultivo de hortaliças”.

A aula ao céu aberto foi promovida em uma trilha ecológica no território da ETI Fidêncio Bogo. Os alunos puderam acompanhar o plantio de árvores nativas do cerrado, o Ribeirão Taquaruçu, e conheceram a proposta agroflorestal da escola do campo.

A zootecnista da Embrapa, Marcela Mataveli, acredita que o projeto da Prefeitura de Palmas com a escola agroecológica pode ser referência para o Brasil. “A Embrapa é parceira nesse sentido e reconhece o projeto realizado aqui e vamos procurar contribuir da melhor maneira possível”.

A proposta da Prefeitura de Palmas é promover um sistema pedagógico diferenciado, além do turno com as aulas normais, salas ao céu aberto no contraturno das atividades. De acordo com a diretora de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Maria Antônia de Almeida Costa, o objetivo é qualificação profissional dos alunos. “Com ações e estrutura direcionadas para o empreendedorismo agroecológico e turismo rural”, reforça.

“É um estímulo para os alunos, um verdadeiro laboratório a céu aberto. A qualidade das salas de aula vai repercutir diretamente no ensino e aprendizagem dessas crianças. Já deu para perceber a repercussão apenas com essa colheita de feijão”, comemora Jenisson Ferreira dos Santos, pai de um dos alunos da comunidade.

A colheita contou com a participação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder), Associação Água Doce, líderes da Igreja Católica da região e comunidade de Taquarussu Grande, do vereador Eltinho Nordeste e demais autoridades, além de técnicos e profissionais da área do agronegócio.

As obras da unidade educacional do campo estão em processo avançado, com previsão de término para o final de 2017. A escola agroecológica fica localizada na TO-020, KM 11, em Taquarussu Grande (Loteamento Marmelada – nos fundos da Paróquia Bom Jesus da Serra).

Fonte:Semed em 08/06/2017


Leia Mais:



SIGA NOS

-->