Café ecológico será certificado no Ceará

 

A Fundação Cultura Educacional Popular em Defesa do Meio Ambiente – Cepema está em processo de credenciamento para atuar como certificadora do café produzido pelo sistema de sombreamento nas regiões serranas do Ceará. O café é produzido na região do Maciço do Baturité, a cerca de 150 km de Fortaleza, de forma tradicional e já chegou a ser exportado para a Suécia e Estados Unidos com o selo da certificadora sueca Krav. Segundo o presidente da Cepema, Genário Azevedo, devido ao alto custo da certificação internacional, os produtores, que já se organizaram em uma cooperativa, estão interessados em trabalhar mais com o mercado interno.

De acordo com Genário, a cultura da produção orgânica já é uma realidade na região e tem representado um meio de garantir a preservação da Mata Atlântica através dos sistemas agroflorestais. Depois de trabalhar com a capacitação de pequenos e médios produtores e de formar agentes de agricultura ecológica em práticas de agricultura orgânica e agroflorestal durante três anos, a Cepema está mudando o seu eixo e passará a se dedicar ao incentivo da produção agroflorestal junto aos pequenos produtores que vivem da agricultura familiar. Na sua primeira fase (a Cepema surgiu em 90) o trabalho envolveu 120 produtores de café.

Com os pequenos produtores, a fundação tem como objetivos promover a segurança alimentar e a recuperação das áreas de monocultura através do consórcio de culturas e da introdução de outras espécies para ampliara a biodiversidade. Outro objetivo, segundo Genário, é contribuir para a permanência dos produtores na região, pois com a valorização dos terrenos nas regiões serranas, os pequenos proprietários têm sido pressionados a vender as terras para os especuladores e para moradores de Fortaleza interessados em ter casas de campo na serra devido às boas condições do clima.

fonte: Boletim Informativo da Rede de ONG´s da Mata Atlântica, n 102


Leia Mais:



SIGA NOS

-->