Produção sustentável de café ganha novo incentivo em MG

Varginha, em Minas Gerais, sedia a partir de hoje a Hanns R. Neumann Stiftung do Brasil, fundação sem fins lucrativos destinada a dar apoio à produção de café em bases sustentáveis, exigência crescente na demanda internacional pelo produto. Patrocinada pelo grupo Neumann, da Alemanha, com extensão no Brasil na Stockler Comercial e Exportadora, a iniciativa já é desenvolvida em outros doze países produtores do grão (entre os quais Uganda, Vietnã, México, Honduras, El Salvador e Colômbia), envolvendo cerca de 70 mil unidades agrícolas.

"Nossa atuação, junto a pequenos agricultores e em torno da unidade familiar, é no sentido de apoiá-los com informações básicas do mercado, linhas de crédito e utilização de melhor tecnologia, com vistas a tornar sua produção competitiva", explica Michael Opitz, gerente-geral da Neumann, em Hamburgo. Mesmo comercializando em torno de 14 milhões de sacas de café por ano, o grupo não busca exclusividade na compra do café produzido com seu apoio, sustenta Opitz.

Cafés produzidos em bases sustentáveis, atendendo ao "tripé" viabilidade econômica, responsabilidade social e ambiente, entre exigências de certificados por alguns grandes torradores e associações conjuntas destes com produtores, resultam em ágios que vão de US$ 7 a US$ 20 por saca, segundo Michael Timm, diretor-geral da Stockler no Brasil. "Conseguir a sustentabilidade nos negócios do café é um desafio, mas não existe outra opção para o desenvolvimento do setor que garanta a oferta do produto a longo prazo, seja pela via quantitativa ou qualitativa, como deseja o mercado", assegura Timm. A Stockler, entre as líderes da exportação de café no Brasil, comercializa, em média, 2 milhões de sacas por ano.

Para seus fins, a fundação Neumann do Brasil associa-se a instituições públicas e privadas, sempre por meio de projetos, entre as quais a Fundação Banco do Brasil, Universidade Federal de Lavras e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). A meta da fundação, com sua institucionalização oficial no Brasil, é criar uma nova unidade em Lambari e fortalecer ações que já iniciou em Santo Antonio do Amparo e São Francisco de Paula, todas cidades mineiras.

Fonte: Valor Econômico - 15/09/2009


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+