Registro de produto biológico é tão burocrático quanto de químico



O diretor executivo do Grupo Farroupilha, Fernando Urban, afirma que a burocracia para o registro de um produto biológico é tão demorada quanto a de um químico. “Para ser sincero, não é menor, por incrível que pareça. Pela via convencional o defensivo biológico passa pelo mesmo caminho de um defensivo químico, precisando de aprovação do Mapa, Anvisa e Ibama”, disse ele em entrevista ao Portal Global Agrochemicals.

De acordo com Urban, que é engenheiro agrônomo e responsável pelo planejamento estratégico do Grupo Farroupilha, “desde a pesquisa para seleção do melhor isolado até lançar o produto no mercado gastam-se no mínimo 5 anos”. “É preciso fazer todos os testes ecotoxicológicos com laboratório de análises certificado. No Laboratório Farroupilha além de ter uma pessoa dedicada exclusivamente para esta finalidade, que é extremamente burocrática ainda contamos com consultorias especializadas”, explica Urban.

Outra barreira que os biodefensivos venceram foi a desconfiança do consumidor: “Os produtos biológicos foram, por muito tempo, desacreditados. Nós do Laboratório Farroupilha começamos nossas atividades em 2006. Naquela época era difícil encontrar produtos de qualidade no mercado brasileiro. Os produtores aplicavam os produtos e não viam nenhum resultado, uma vez que não havia germinação ou uma concentração mínima para expressar seus benefícios. Então foi com dificuldades que entramos neste mercado tendo inicialmente que quebrar o falso paradigma de que produtos biológicos não funcionavam. Após 10 anos, com produtos de qualidade no mercado, esse paradigma começa a mudar”.

Urban reconhece que em um país de clima tropical como o Brasil é impossível produzir alimentos em larga escala sem a utilização de agroquímicos. “Mas eu posso assegurar, como filho de um grande produtor de alimentos, meu pai Inácio Urban, que Grupo Farroupilha, Desta maneira garantimos que as pragas e doenças não se tornem resistentes, pelo princípio da rotação de ingredientes ativos”, sustenta.

Recentemente o Laboratório foi adquirido pela multinacional canadense Lallemand – referência mundial na área de biológicos. Sobre esse negócio, o diretor executivo se mostra otimista: “Temos excelentes perspectivas a curto prazo de aumento de portfólio com produtos já consagrados mundo a fora, bem como de levar nossas soluções para o mundo inteiro. Essa aquisição é motivo de orgulho para nós do Grupo Farroupilha e da família Urban, uma vez que fomos reconhecidos internacionalmente por um trabalho que começamos há apenas 10 anos. A Lallemand é uma empresa líder de mercado em diversos setores”, comemora.

fonte: Agrolink por Leonardo Gottems em 27-09-2016


Leia Mais:



SIGA NOS

-->