Adubação verde mantém qualidade do solo

Da Assessoria

Campo Mourão

 


A adoção de sistemas de manejo conservacionistas e a sucessão de culturas com adubos verdes são práticas que visam preservar a qualidade do solo e do ambiente, sem prescindir da obtenção de produtividade elevada das culturas de interesse econômico.

O agricultor Anézio Dodorico Ribeiro, cooperado da Coamo Agroindustrial Cooperativa em Luiziana, sabe muito bem dos benefícios que a cobertura com aveia, por exemplo, traz ao seu solo e a atividade como um todo. Nos 125 alqueires que cultiva, ele semeia a aveia como forma de adubação e cobertura verde, todo inverno. Desta forma além de manter a terra protegida, agregando materia orgânica e descompactando o solo para a cultura seguinte, no caso a soja, ainda não corre riscos com outras culturas de inverno.

Decisão Conjunta – Anézio lembra que tomou a decisão de fazer cobertura verde com aveia trocando idéias com o Departamento de Assistência Técnica da Coamo, isso em 1997, e se deu bem. “Antes plantávamos trigo e soja, mas a triticultura estava nos trazendo algumas dificuldades e passamos a plantar somente aveia para cobertura no inverno e opção de rotação de cultura. Há uns três anos ainda tentamos cultivar um pouco de trigo mas não deu certo. Então, estamos cultivando aveia em 100% da área novamente. A aveia tem nos trazido muita satisfação, pois além de não corrermos riscos temos conseguido aumentar a produtividade em cerca de 10 a 15 sacas de soja por alqueire, a cada safra”, revela.

Anézio Ribeiro conta que mesmo com a seca percebeu uma sensível melhora de produção de soja, onde havia aveia anteriormente. De acordo com o produtor, a planta agüentou mais a ausência de água e se manteve com boa sanidade por mais tempo. Com a aveia, Ribeiro diz que conseguiu quebrar o ciclo de pragas e doenças da lavoura e enriqueceu o solo com os nutrientes deixados pela planta, que são absorvidos pela soja no verão.

Ele compara a atividade como uma empresa. “Temos que fazer tudo certo, cuidar do solo, fazer rotação e investir no negócio, sempre com o é no chão”, orienta.

O agricultor destaca ainda o programa de fertilidade do solo desenvolvido pela Coamo, que segundo ajudou a aumentar a produtividade na propriedade consideravelmente. Conforme ele, antes os talhões produziam em desigualdade. Depois de feita a correção a produção é bastante uniforme e sempre para cima.

O engenheiro agrônomo Breno Rovani, do Departamento Técnica da Coamo, em Luiziana, aponta a cobertura verde com aveia como uma excelente opção. Conforme ele, qualquer cultura semeada em cima da aveia tem boa germinação. “A aveia descompacta o solo deixando-o mais fino. Isso é possível por causa do seu sistema radicular que tem um grande numero de raízes, o que deixa a terra bem mais fofa, além de permitir uma melhor incorporação de calcário e a correção de fosfato”, explica.

No verão o cooperado faz a rotação da soja com o milho, sendo 75% da área com soja e 25% com milho, fechando a rotação em 4 anos. Na última safra as médias fechadas foram de 100 sacas de soja e 270 de milho, por alqueire, em razão da forte estiagem. Na safra anterior (2003/2004) as médias foram fechadas em 132 sacas de soja (com picos de 170) e 355 de milho, por alqueire.

fonte: Tribuna do Interior, Campo Mourao/PR em 002/06/2005 - 09:40


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+