Produtos biológicos ganham terreno



Sabia que em Portugal existem mais de 3300 produtores de produtos orgânicos e que a área destinada a estas culturas é das que mais crescem a nível mundial? Aproveite a oportunidade e os fundos comunitários que estão prestes a chegar.

A tendência ou a moda ecológica é uma oportunidade a não descartar pelos empresários agrícolas. A sociedade atual pauta-se por uma filosofia de vida saudável que começa no prato, prossegue nas atividades ao ar livre e a que não é alheia a atenção dispensada às alterações climáticas que poderão ter a sua origem na ação humana. A agricultura biológica e sustentável cobre todos estes interesses.

Em Portugal, a área destinada ao cultivo de produtos orgânicos é ainda reduzida (8,1%), mas apresenta um crescimento acentuado. Em 2013, aquelas culturas ocupavam 271 mil hectares, um aumento de 35,7% em relação ao ano anterior, sendo uma das mais elevadas taxas de crescimento do mundo, segundo o mais recente relatório da FiBL e da IFOAM.

Se não integra ainda o rol dos mais de 3300 produtores que, em 2013, se dedicavam à agricultura biológica em Portugal, tome nota: a jusante, as vendas a retalho cifraram-se em 21 milhões de euros, em 2011. E qualquer um de nós pode atestar que as prateleiras das lojas incluem cada vez mais produtos assinalados como «orgânicos», «eco» ou «biológicos».

A nível mundial, a agricultura biológica é praticada em mais de 170 países, ocupando uma área cultivada de cerca de 43 milhões de hectares. Em 2013, este mercado valia 72 mil milhões de dólares (67 mil milhões de euros).

Regras de apoio já são conhecidas

No âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020, já são conhecidas as regras para receber apoios à agricultura biológica. O calendário de candidatura será anunciado em breve pelo IFAP.

De acordo com a Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (Agrobio), «os produtores biológicos são audaciosos inovadores que combinam os conhecimentos mais modernos com as práticas e saberes tradicionais, dispensando o uso de todos os produtos poluentes do ecossistema». Se tem este perfil, não deve deixar escapar esta oportunidade de pôr em prática a sua ideia ou plano de negócio.

Na Europa, os produtos ecológicos ou biológicos são aqueles que cumprem os requisitos previstos na legislação comunitária e que abrange todas as fases de produção, preparação e distribuição dos produtos. Entre outros aspetos, a legislação refere o tipo de fertilizante utilizado, a obrigatoriedade de ausência de produtos OGM, entre outros.

Produzir de modo ecológico, menos intensivo, poderá obrigar à contratação de mais mão de obra, e encarecer o produto. Mas tome nota: por um lado está a contribuir para o crescimento da economia nacional e para o combate ao desemprego. Por outro, os consumidores valorizam a «etiqueta ecológica» e estão geralmente dispostos a pagar um pouco mais por produtos amigos do ambiente.

Fonte: Portal Popular Empresas em 28 Abril 2015


Leia Mais:



SIGA NOS

-->