Bioinseticida vai controlar lagartas nocivas à agricultura brasileira

Fernanda Diniz

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, localizada em Brasília (DF), a Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Agronegócio Brasileiro (FAGRO) e a empresa Bthek Biotecnologia Ltda. assinaram, na terça-feira (21-09), contrato de cooperação técnica para o desenvolvimento de um inseticida biológico capaz de controlar diversas lagartas que atacam culturas agrícolas, principalmente, milho, soja, algodão e hortaliças. O contrato foi assinado pelo chefe-geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, José Manuel Cabral; pela diretora executiva da Fundação, Ana Maria De Paula Lima; e pelo diretor técnico da Bthek, Marcelo Soares.

O bioinseticida, ou inseticida biológico, que deverá ser lançado em 2006, será desenvolvido a partir de uma bactéria denominada Bacillus thuringiensis (Bt), que é específica contra as lagartas e, portanto, inofensiva à saúde humana e ao meio ambiente. No primeiro ano de duração do contrato, serão selecionadas as estirpes mais eficientes da bactéria contra as diversas lagartas.

Segundo o chefe-geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, o trabalho será iniciado a partir de 30 estirpes da bactéria que fazem parte do Banco de Bacilos Entomopatogênicos (bactérias específicas para insetos). Essas estirpes já foram pré-selecionadas pela equipe de pesquisadores da Unidade e o próximo passo é testá-las contra cada uma das lagartas para que, ao final do processo, se chegue a uma que seja eficiente contra as quatro lagartas (milho, soja, algodão e hortaliças) e que será usada para produção do inseticida biológico.

Fonte: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se