Iniciativa de coleta de óleo da Fiagril atinge a marca de um milhão de litros

 

Lançado pela Fiagril desde 2009, o programa Novo Óleo já garantiu que um milhão de litros de óleo de cozinha usado acabasse parando nas redes de esgoto onde causaria entupimentos e contaminação de recursos hídricos e do solo. A marca foi atingida em março passado. 

O programa atinge quatro municípios mato-grossenses: Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sorriso e Sinop. A empresa é a controladora de uma usina de biodiesel com capacidade instalada para 202,7 milhões de litros anuais.

Durante os pouco mais de oito anos de projeto, a Fiagril contou com a parceria da cooperativa Sicredi. A coleta de óleo usado é feita em restaurantes, lanchonetes, bares, empresas e, principalmente, nas residências. Para participar do programa é necessário que os interessados, armazenem o óleo de cozinha usado em garrafas pet, juntando pelo menos dois litros, e liguem para o Disque-óleo pedindo o recolhimento. A cada seis litros de resíduo doados, os doadores ganham um frasco de 900 ml de óleo novo ou produtos de limpeza. 

O óleo recolhido é enviado para a fábrica de biodiesel da Fiagril em Lucas do Rio Verde e reutilizado para a fabricação do combustível.

Para a diretora de Sustentabilidade da Fiagril, Dionéia Canci, a Fiagril tem a intenção de expandir o programa para mais cidades, incluindo a capital, Cuiabá. “Para nós, o Novo Óleo é um programa que representa bem os pilares da sustentabilidade, pois preserva o meio ambiente, conscientiza a população e ainda contribui com a economia do estado”. Estamos muito felizes, pois atingimos nossa meta de um milhão de litros de óleo coletados antes mesmo da data que foi idealizada no começo do projeto”, frisou.

Fonte: Fiagril em 05-06-2017

Mais biodiesel   Associe-se  
Rodapé