Emater assina convênio para a produção de dendê em São Domingos do Capim


25/01
Agência Pará - A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) firmou, na última quinta-feira (20), um convênio de cooperação técnica com a prefeitura do município de São Domingos do Capim, nordeste paraense. A parceria tem como finalidade a união de esforços para a ampliação e fortalecimento da execução das atividades de assistência técnica aos cerca de 800 agricultores familiares beneficiários do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNBP). Eles poderão produzir biocombustível a partir da produção do dendê.

A atual presidente da Emater, a engenheira agrônoma Cleide Amorim, por intermédio da empresa Eco Dendê, responsável pelas atividades produtivas no município, formalizou o convênio com o prefeito José Cristiano Martins Nunes. "A nossa responsabilidade é orientar e prestar boa assistência ao agricultor para que tenha produtividade e lucro nessa nova cultura, pois é diferente da cultura de subsistência. Mas estabeleceremos o cultivo consorciado com outros produtos tradicionais da agricultura familiar, garantindo a viabilidade do projeto e a sustentabilidade das famílias", afirmou a presidente da Emater.

Segundo Denis Araki, biólogo da empresa responsável pela produção de biodiesel, a meta será cadastrar 12 mil agricultores familiares, incluindo os que trabalham nos municípios de Mãe do Rio e Irituia, onde também serão instalados pólos de dendê. Ele também informou que os lotes (propriedades rurais) destinados ao plantio das oleaginosas terão em média de cinco a 25 hectares.

O plantio está previsto para iniciar ainda este ano e a estimativa é que sejam produzidas 12 toneladas por hectare ao mês. "Nosso objetivo é fazer com que cada pólo tenha área de 12 mil hectares para atender a capacidade esmagadora de produção", revelou.

Pesquisa - Há cerca de dois anos, os técnicos da Emater e da Eco Dendê vêm realizando pesquisas de campo para verificar a potencialidade e viabilidade econômica, social e ambiental sobre a implantação da cultura do dendê na região. As condições de solo e o clima da região e a facilidade de escoamento da produção, foram alguns dos fatores que elegeram o município para ser um dos pólos.

Várias reuniões com associações rurais foram feitas nos últimos anos, tendo como objetivo apresentar o projeto às comunidades. Dentro de alguns meses, os técnicos da Emater realizarão intercâmbio com os agricultores selecionados para conhecerem todo processo e o funcionamento da cadeia produtiva do óleo de palma, a partir do cultivo do dendê desenvolvido em Tomé-Açu.

Com 120 anos de emancipação política, São Domingos do Capim tem como principal fonte de economia o cultivo de açaí e mandioca. Com a implantação de um pólo de biodiesel na região, surgem possibilidades de novos mercados, estabelecimento de melhores preços e maior geração de emprego e renda. Além disso, promoverá uma nova e moderna plataforma de desenvolvimento sustentável que tem como fator principal a participação direta de agricultores familiares, inserindo-os na cadeia de produção e comercialização do dendê.

Agência Pará
+++++++++++++==


Leia Mais:



SIGA NOS

-->