Preocupação do consumidor com o bem-estar animal influencia na compra de carne orgânica


É provável que a demanda por carne orgânica continue superando a oferta por algum tempo, devido ao crescente interesse dos consumidores por esse tipo de produto natural e orgânico. O bem-estar animal também está emergindo como um fator-chave, ao lado de preocupações com a saúde e o meio ambiente.

Setembro é o Organics Awareness Month, que levou o órgão australiano Peak Organic a promover pesquisas divulgadas este ano, mostrando que seis em cada dez lares australianos agora compram orgânicos.

Um dos primeiros pecuaristas do país a se dedicar à produção orgânica, Iain Scholes, da Western Queensland, Braemar Investments, disse que tanto a produção quanto a oferta de carne orgânica aumentaram a cada ano nos últimos 20 anos. Ele acredita que isso só vai aumentar nos próximos anos. “Os consumidores estão se tornando cada vez mais conscientes sobre os alimentos que compram, onde são produzidos e como”, disse ele. “Os orgânicos nos permitem atender a essas demandas”.

Scholes, da Mena Park, em Blackall, disse que o interesse pelo bem-estar dos animais impulsionou as compras de carne orgânica e foi mais forte nos Estados Unidos, mas fluiu rapidamente para a Austrália.

Os produtores de gado orgânico não estavam necessariamente operando em um nível mais alto de bem-estar animal do que a maioria dos produtores convencionais, mas estavam em uma posição muito melhor para provar suas afirmações, disse ele. Auditoria extensiva e certificação “nos permite fazer essa afirmação e mantê-la”, disse ele. “Os consumidores querem provas e podemos dar essa garantia”.

Enquanto a oferta insuficiente foi o maior desafio para a indústria de carne bovina orgânica nos primeiros dias, a maioria dos grandes processadores agora tinha rótulos orgânicos e “já provamos que isso não é moda”, disse Scholes.

“Ainda não atingimos a saturação da oferta e ainda há potencial para os produtores mudarem para os orgânicos, mas o desejo de produzir organicamente tem que estar lá”.

Com sua esposa Kathy, os pais Ted e Robin e seu irmão Craig e sua esposa Emma, Scholes comanda 6.000 criadores de Droughtmaster em capim nativo e buffel em seis propriedades de cria. Eles levam seus novilhos até pesos de 620 kg.

A seca significou que eles estão atualmente operando a 70% da capacidade, com cerca de 1600 hectares sem estoque.

A família optou por fazer a transição para a produção orgânica há 20 anos.

“Nós sentimos que na época estávamos muito próximos de ser orgânicos de qualquer maneira e estávamos eliminando gradualmente as ovelhas, ficando só com gado”, disse Scholes.

“Não gostamos do lado químico da produção convencional de lã e ficamos muito felizes em administrar o gado sem usar produtos químicos. E, claro, vimos o potencial de marketing”.

Scholes abastece a Companhia de Carne Natural e Orgânica Arcadiana, em Toowoomba, e grande parte de sua carne é exportada para países como EUA, Coreia do Sul, Japão e China.

O prêmio orgânico, que varia entre 20% e 30%, compensa o custo de menores taxas de estocagem, por não usar alguns insumos como a ureia como substituto de proteína, disse Scholes.

Fonte: BeefPoint em 28/08/2018

Leia Mais:

SIGA NOS