Comércio internacional de banana orgânica se intensifica

 

O comércio mundial de banana orgânica certificada registrou um forte aumento no ano de 2000. As exportações totais foram estimadas em 65 mil toneladas, 50% acima do que foi comercializado em 1999. Segundo Admir Tadeo de Souza, pesquisador do Instituto Cepa de Santa Catarina, esse crescimento se deveu à combinação dos fatores oferta e demanda.

Em relação à oferta, a produção de banana orgânica segue aumentando, haja visto que muitas empresas bananeiras, que antes estavam no período de transição para produzirem a banana orgânica, obtiveram a certificação em 2000.

Os elevados preços da banana orgânica nos anos de 1998 e 1999 foram um incentivo para os produtores de banana tradicional, induzindo-os a se dedicarem a esse cultivo. Além disso, a produção da República Dominicana, principal fornecedor de banana orgânica, com mais de metade do consumo mundial, teve recuperação depois do baixo nível de produção do ano anterior, quando as plantações foram atingidas pelo furacão George. Também aumentaram os volumes exportados pelo México, pela Colômbia e pelo Equador.

Para Souza, no que diz respeito à demanda, as vendas se beneficiaram do rápido crescimento da demanda por alimentos orgânicos nos principais mercados de industrializados. As importações de banana orgânica pela Comunidade Européia, por exemplo, cresceram cerca de 65%, chegando a 38 mil toneladas.

Esse aumento foi impulsionado sobretudo pelo Reino Unido, onde as cadeias de supermercados têm realizado consideráveis investimentos na distribuição de produtos orgânicos. Lá, as vendas de banana orgânica estão crescendo com tanta rapidez que já ultrapassaram a Alemanha como principal mercado desse produto na Europa.

Também houve incremento nas vendas em outros países da Europa, porém de maneira mais moderada, em particular na França, na Suécia e na Itália.

As importações japonesas de banana orgânica também apresentaram crescimento devido à maior participação das cadeias de supermercados no grupo de produtos orgânicos. Houve crescimento também nos Estados Unidos, onde as importações chegaram a 19 mil toneladas no ano 2000.

O rápido aumento da oferta do produto provocou uma diminuição nos preços internacionais, apesar do nível relativamente elevado da demanda. Enquanto em 1999 os preços FOB, na República Dominicana, eram em média de 11 dólares por caixa de 18,14 quilos, ao final do ano 2000 ficaram abaixo de sete dólares por caixa.

O equilíbrio entre o ritmo de crescimento da oferta e o ritmo de expansão do mercado é decisivo para que se mantenha a vantagem na produção de orgânicos. Em todo o mundo, há várias plantações de banana orgânica em fase de transição para conseguir a certificação a curto prazo, além de companhias multinacionais comercializadoras de banana que estão estabelecendo cultivos orgânicos.

As exportações de banana orgânica representam, atualmente, apenas 0,55% das exportações mundiais da fruta; portanto, são grandes as perspectivas de aumento deste mercado, tornando-se uma ótima oportunidade para o produtor brasileiro e, em especial, o catarinense, cuja característica é a produção familiar.

fonte: Instituto Cepa/SC 22/02/2002

 

 
Mais Notícias Fale Conosco Recomende este site spam

 
->