Bahia exporta 15 toneladas de cacau orgânico para Suíça

Quinze toneladas de cacau orgânico - sem utilização de agrotóxicos -, provenientes de nove assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) na Bahia, foram comprados pela empresa suíça Benrain, especializada na fabricação de chocolates finos. O embarque do produto acontecerá no próximo dia 28. A informação foi dada hoje pela Cooperativa dos Pequenos Produtores e Produtoras Agroecologistas do Sul da Bahia (COOPASB), que é monitorada pela entidade ecológica internacional World Wilde Found (WWF).

O preço do cacau orgânico no mercado internacional é cerca de 40% mais elevado do que o produto convencional, segundo as últimas cotações registradas na Bolsa de Nova York. A expectativa de buscar esse mercado para o pequeno produtor foi o que motivou o INCRA a participa, junto a outras entidades, do trabalho de consolidação da agricultura orgânica no sul da Bahia, que já vêm sendo realizados no sul do estado há cerca de sete anos.

Atualmente, são os seguintes projetos de assentamento do INCRA no estado que trabalham com técnicas da agroecologia. São eles: Fortaleza; Cajueiro I e II, Tico Castro; Frei Vantuy; Cascata; Cachoeira Bonita; Liberdade e Vale do Rio de Contas. Estes assentamentos já contam com certificado orgânico concedido pelo Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural (IBD). "Os resultados demonstram que há uma Reforma Agrária acontecendo com a participação dos trabalhadores, governo e associações da sociedade civil, fazendo uma produção de alimentos saudáveis e preservando áreas de Mata Atlântica e m reservas coletivas com aproximadamente 3.500 hectares", afirmou Luis Souza Souto, produtor e um dos sócios da COOPASB.

A agroecologia tem gerado resultados surpreendentes nas comunidades que adotaram esta técnica. Enquanto o manejo convencional, por exemplo, utiliza vários tipos de agrotóxicos, empobrecendo o solo e gerando um produto de valor nutricional inferior, a agricultura ecológica combate as pragas utilizando recursos oriundos da próprio ecossistema. Os produtos orgânicos têm maior valor nutricional e comercial.

A CABRUCA - Cooperativa de Produtores Orgânicos do Sul da Bahia, já exportaram 60 toneladas de cacau orgânico, com o apoio do IESB- Instituto Sócio Ambiental do Sul da Bahia, e se preparam agora para para a colocação de palmito orgâncio no mercado. Informações com Mark Nushler e Fausto Pinheiro, tels. 73-99811106 e 73-6323031.

Fonte: Boletim Rede Agroecologia, "selvmel" <[email protected]>


Leia Mais:



SIGA NOS

-->