Plantio direto cresce no Estado do RS


Há 15 anos, parecia estranho que agricultores se interessassem em melhorar a qualidade do solo, recuperando-o da erosão e agregando matéria orgânica à sua estrutura. A redução de custos, com menor utilização de defensivos e de máquinas, era o apelo que mais seduzia os produtores para o plantio direto. Hoje, segundo o vice-presidente da Cooperativa dos Agricultores de Plantio Direto (Cooplantio), Daltro Benvenutti, todos esses fatores contribuem para o crescimento do cultivo da terra sem o uso do arado.




Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+