Rollemberg regulamenta política de agroecologia e produção orgânica no DF

O decreto prevê a ampliação do crédito rural para a agricultura orgânica e a inclusão dos produtores nos programas de compras governamentais

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, assinou decreto que regulamenta a lei de agroecologia e produção de orgânicos na capital federal. O documento prevê a criação de fundos de investimentos no setor e uma Câmara Setorial será criada para elaborar planos com objetivo de expandir o ramo. A solenidade ocorreu nesta quinta-feira (16/11), no Palácio do Buriti.  
 
Os produtores orgânicos poderão contar com maior aporte financeiro, uma vez que o decreto prevê a ampliação do crédito rural para a agricultura orgânica por meio do Fundo do Desenvolvimento Rural (FDR) e a inclusão dos produtores nos programas de compras governamentais. De acordo com o secretário de agricultura e desenvolvimento rural, Argileu Martins, o investimento realizado no setor será de mais de R$ 3 milhões.
 

Setor em expansão

 
O setor de orgânicos movimenta mais de R$ 35 milhões por ano em Brasília. No DF, são 288 propriedades certificadas como orgânicas e cerca de 50 preparadas para a conversão. Além desses, há mais de 1.100 produtores em processo de transição para o modelo. Os produtos são vendidos diariamente nas 46 feiras orgânicas da capital e em 150 postos de venda.
 
A Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) vai liberar mais de R$ 400 mil para compra de kits agroecológicos que serão distribuídos em assentamentos. O objetivo é acelerar a conversão das propriedades tradicionais em agroecológicas.  
 
Durante a solenidade, Rollemberg também assinou um contrato que prevê o repasse de R$ 500 mil. O recurso será investido em medidas para agricultura familiar, como a revitalização de canais de irrigação do assentamento Pequeno William. 
 

* Estagiário sob supervisão de Mariana Niederauer 

Fonte:Correio Braziliense em 16/11/2017 por Walder Galvã


Leia Mais:




SIGA NOS