Agricultura biológica significa menos custos de produção

Técnica é vantajosa mesmo com produtividade menor

O Instituto de Recursos Naturais e Agrobiologia de Salamanca (IRNASA, centro do CSIC) coordena um projeto de agricultura ecológica que já oferece resultados de interesse ao final de sua primeira fase. Operando Supra-regional Grupo "ECOPIONET: Inovação e bio-economia nas zonas rurais", que foi selecionado pelo Ministério da Agricultura, Pescas e Alimentação, visa promover a agricultura biológica experimental demonstrando que os agricultores obtêm maiores benefícios econômicos quando optam por essa modalidade.

Em suma, "estamos obtendo maior rentabilidade em cultivos orgânicos", explica Matías García, coordenador do projeto. Para efeitos de comparação, os investigadores têm plantada no Experimental Farm de IRNASA Muñovela trigo, quinoa e ervilhas, ambos convencionais e orgânicos. "São microparcelas nas quais valorizamos as despesas e os rendimentos da produção convencional e ecológica. Um dos objetivos é poder aconselhar os agricultores que querem mudar para a agricultura orgânica, que chamamos de pioneiros ", explica ele.

Nessa consultoria, não apenas participam os cientistas do projeto, mas também outros produtores que já haviam optado por essa alternativa e atuam como tutores para os novos. Os agricultores pertencem às províncias de Salamanca, Toledo e Guadalajara. "Os resultados preliminares mostram que a agricultura orgânica envolve muito menos os custos de produção, uma vez que, por exemplo, não usa pesticidas, ao contrário do convencional. Isto significa obter um rendimento mais baixo, mas por sua vez, essa desvantagem é compensada pelo maior valor dos produtos orgânicos no mercado", comenta.

Na iniciativa também participa a Fazenda Experimental La Higueruela, em Toledo, pertencente ao Museu Nacional de Ciências Naturais, onde realizaram inúmeros projetos relacionados à agricultura orgânica nas últimas décadas.

Fonte: Agrolink por Leonardo Gottems em 12/07/2019

Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube