Agricultura biológica, computação e sustentabilidade são futuro

Para diretor da Embrapa, esses serão os três pilares da produção brasileira nos próximos anos

A agricultura de base biológica, com menor aplicação de agroquímicos, a Ciência da Computação e a sustentabilidade são os três pilares do futuro da agricultura no Brasil, na avaliação do diretor executivo de Inovação e Tecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Cleber Soares. Por estas três vias o Brasil poderá atender aproximadamente 40% da demanda global por alimentos até 2050, segundo o executivo.

“Chegamos a um patamar em que os ganhos de produtividade (no Brasil) são muito tênues. Não serão mais a genética, as boas práticas ou os processos que trarão grandes incrementos, e sim a Ciência da Computação”, disse Soares durante 3º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, que ocorre nesta terça e na quarta-feira em São Paulo.

Soares ponderou que, apesar de haver outras áreas com potencial agrícola, elas levariam décadas para atingir a produtividade média atual do Brasil em diversos segmentos. No caso da África Subsaariana, este tempo chegaria a 50 anos; em países da América Central e do Sul, 30 anos.

Com relação à Ciência da Computação e a soluções de agricultura digital, Soares deu como exemplo os benefícios que podem ser obtidos ao acessar grande volume de dados de algumas culturas.

“Podemos usar a tecnologia da Ciência da Computação para escolher o melhor momento da colheita, plantio, irrigação; recorrer a softwares de armazenamento para minimizar perda e desperdício ou saber o melhor momento de comercializar um produto”, afirmou Soares.

O terceiro pilar da agricultura brasileira, a sustentabilidade, está diretamente relacionada à adoção de sistemas integrados de produção, como o Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Segundo o diretor da Embrapa, hoje cerca de 14 milhões de hectares no Brasil já são explorados por meio deste sistema. “Quem está puxando essa dianteira é o Brasil”, garantiu ele.

Fonte:Portal DBO - 24/10/2018 a partir do Estadão Conteúdo

Leia Mais:

SIGA NOS