Importações de agentes de controle biológico são essenciais para a defesa agropecuária

O tema Sistema quarentenário de inimigos naturais exóticos na defesa agropecuária nacional foi apresentado para estudantes de pós-graduação do Instituto Biológico,  disciplina Controle Biológico e Substâncias Naturais na Sanidade Animal e Vegetal, área de concentração Segurança Alimentar e Sanidade no Agroecossistema, em 1º de fevereiro.

Luiz Alexandre Nogueira de Sá, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) apresentou as atividades do Laboratório de Quarentena “Costa Lima” (LQCL), da Embrapa Meio Ambiente, único laboratório de quarentena para importação de organismos úteis para controle biológico de pragas e outros fins, credenciado no país

Conforme o pesquisador, “os critérios e procedimentos para a importação de organismos para controle biológico, fitopatogênicos ou outros de usos agrícolas com risco fitossanitário, destinado exclusivamente à pesquisa científica e experimentação, independente do meio e modalidade de transporte no Brasil, estão regulamentados na Instrução Normativa nº 52, de 1º de Dezembro de 2016, do Mapa-Brasil”.

Para iniciar o processo de importação, é necessário o preenchimento do Requerimento de Permissão de Importação de Artigo Regulamentado para Fins de Pesquisa Científica ou Experimentação, anexando Carta de Aceite da Estação Quarentenária que far[a essa importação.

No período de 1991 a 2016, o LQCL realizou 784 introduções de espécies de organismos benéficos, para diversas culturas e finalidades atendendo às solicitações de 18 estados brasileiros.

Para Antonio Batista Filho, diretor do Instituto Biológico, “o Laboratório de Quarentena Costa Lima é estratégico, na medida em que há introduções de inimigos naturais e isso é um ponto crucial quando se pensa em sustentabilidade. É uma forma de diminuir o impacto de produtos químicos, usando esses agentes, trazendo, inclusive, segurança ambiental, sem riscos”.

“O Laboratório é estratégico para o Brasil e para os projetos que se quer desenvolver em controle biológico”.

Fonte:Grupo Cultivar em 01-02-2018


Leia Mais: