CNBB pede a separação do projeto da Lei de Biossegurança

Danielle Gurgel, Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) defende a separação da Lei de Biossegurança entre a regulamentação dos transgênicos e o uso de embriões humanos para pesquisas e fins terapêuticos. "São temas muito sérios, que não devem dividir as atenções dos legisladores e nem do público", afirmou o presidente Dom Geraldo Majella Agnelo.

Segundo Dom Geraldo, os transgênicos devem ser discutidos em primeiro lugar, porque são mais urgentes. E, posteriormente, no que diz respeito aos embriões, deveria "prosseguir um estudo com muita tranqüilidade, e não ser feito por medidas provisórias. Isso tem de ser tratado com muita atenção e cuidado", afirmou.

O presidente do CNBB afirmou que no congresso há reformas que são urgentes, "mas tem muita coisa importantíssima e que está se arrastando, não chega a um final. Não sei se o tempo de trabalho no Congresso é usado plenamente para atender a esses processos".

Fonte: Agência Brasil, Brasil Agora, 29/09/2004 19:53

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se