Derivados de soja foram recolhidos para testes

Governo fiscaliza se rotulagem de transgênico está sendo respeitada

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O governo começou ontem a fiscalizar se as empresas estão informando corretamente, nos rótulos de seus produtos, a presença de transgênicos. Procons de nove Estados recolheram produtos de uma lista de 45 itens, todos derivados da soja.

Os produtos foram enviados para o DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, órgão do Ministério da Justiça), em Brasília. O órgão vai informar as empresas da fiscalização e pedir que comprovem a realização de testes sobre o conteúdo de transgênicos nos produtos. Caso os testes não tenham sido realizados, o governo fará a análise, em um laboratório credenciado.

Se o alimento tiver mais de 1% de transgênicos na composição, a informação deve estar no rótulo. Caso os testes feitos pelo governo comprovem presença de transgênicos maior do que 1% e a informação não estiver no rótulo, a empresa pode ser multada em até R$ 3,192 milhões.

Os resultados dos testes serão conhecidos em um mês. De acordo com o secretário de Direito Econômico, Daniel Goldberg, foi elaborada uma lista de 45 produtos nos quais a soja não foi muito processada industrialmente e, por isso, é mais fácil identificar traços de transgênicos.

Goldberg disse que essa foi a primeira vez em que os Procons dos Estados atuaram de forma coordenada e simultânea. Ele informou que a idéia do governo é fazer outras operações desse tipo.

Os produtos foram recolhidos nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Bahia, Ceará, Amapá e Mato Grosso do Sul.

Fonte: Folha de São Paulo , São Paulo, quinta-feira, 26 de agosto de 2004 - Dinheiro

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se