Organismos Geneticamente Modificados - Transgênicos

 

DENÚNCIAS DA CPI DO FINOR JÁ RESULTARAM  EM  PUNIÇÃO

Fertilidade e Biodinâmica no Plantio Direto -ANUNCIO DE CURSO

Quebra da safra pressiona preços do milho e do trigo

UE regulamenta criação de animais ecológica

 

DENÚNCIAS DA CPI DO FINOR JÁ RESULTARAM  EM  PUNIÇÃO

O presidente da CPI do Fundo de Investimento do Nordeste (Finor), deputado José Thomaz Nono (PSDB-AL), informou aos parlamentares na reunião de hoje que a denúncia revelada ontem pela CPI já resultou no afastamento da chefe de Cadastro da Sudene em Recife, Patrícia Bezerra Mourant. A funcionária é acusada de cobrar propina de até R$ 40 mil para aprovar projetos empresariais beneficiados com recursos do Finor. A audiência pública marcada para hoje, com os depoimentos de José Roberto Carmargo, diretor-presidente da Xilolite S.A. e Luciano de Castro Visnevski, diretor-presidente da Fábrica de Papéis da Bahia S.A. (Satelba) foram adiadas para os dias 13 E 14 de setembro, respectivamente. As empresas são acusadas de apresentar notas fiscais frias e superfaturadas para justificar o uso de recursos do Finor. O presidente da CPI e o relator, Múcio Sá (PMDB-RN), passaram a condução dos trabalhos para o primeiro vice-presidente, José Pimentel (PT-CE), porque vão participar da solenidade de edição de Medida Provisória no Palácio do Planalto, que vai alterar as regras de funcionamento do Finor. Por Alexandre Pôrto/ Eduardo Piovesan/ RCA Agência Câmara Tel. (61) 318-8473/318-7423 Fax. (61) 318.2390 [email protected]

Agência Câmara Brasília, quarta-feira, 23 de agosto de 2000 - 15h40

Fertilidade e Biodinâmica no Plantio Direto -ANUNCIO DE CURSO

De: [email protected] (Pedro Luiz de Freitas)

A APDC (Associação de Plantio Direto no Cerrado) anuncia o CURSO AVANÇADO EM
"Fertilidade e Biodinâmica no Sistema Plantio Direto"
realizado em parceria com o Instituto de Ciências Agrárias da UFU.

Data: 20 a 22/09/00
Local: Universidade Federal de Uberlândia ­ Campus Umuarama, MG


Programação:


Dia 20/09/00 ­ quarta-feira

8 horas  -  Amostragem  e análise de solo (Ibanor Anghinoni ­ UFRGS   Porto Alegre, RS)

10:15 horas  -  Análise foliar para as principais culturas anuais e perenes (Wilson Mozena Leandro ­ UFG   Goiânia, GO)

14 horas  -  DRIS e PASS na recomendação de adubação às culturas (Paulo Wadt ­ Meta Agroflorestal  Mococa, SP)

16:15 horas  -   Principais aspectos da fertilidade do solo sob plantio direto em solos do Cerrado (Djalma Martinhão Gomes de Souza ­ Embrapa Cerrados, DF)


Dia 21/09/00 - quinta-feira  -

8 horas  -  Influência da  matéria orgânica na fertilidade  do solo (João Carlos de Moraes Sá ­ UEPG   Ponta Grossa, PR)

10:15 horas  -  Importância da atividade biológica (Arnaldo Colozzi ­ IAPAR   Londrina, PR)

14 horas  -  A interface do sistema plantio direto com a agricultura orgânica (Roberto Guimarães ­ EMATER   Brasília, DF)

16:15 horas  -  Adubação nitrogenada (Waldo Lara Cabezas ­ UFU   Uberlândia, MG)


Dia 22/09/00 ­ sexta-feira  -

8 horas  -  Micronutrientes (Alfredo S. Lopes ­ UFLA   Lavras, MG)

10:15 horas  -  Influência das culturas de cobertura na fertilidade do solo (Sílvio Marcos Ferreira ­ Plantar & Colher   Rio Verde, GO)

14 horas  -  Debate, Avaliação e entrega de certificados


Inscrições:
                            Até dia 15/09/00          Após dia 15/09/00
     Profissionais        R$ 150,00                   R$ 170,00
     Estudantes          R$   75,00                   R$   85,00

     * Para filiados em dia com a APDC:
                        desconto de 10% no valor da categoria correspondente


Demais informações:
         Prof. Waldo Lara ( UFU, MG) - Fone: (34) 212-5566/ 218-2225
                                     E-mail: [email protected]

         Eng. Agr. Ronaldo Trecenti (Coordenador de Treinamentos)
                         Secretaria Executiva da APDC
                         SCLRN 712 Bloco “C” Loja “18” ­ Asa Norte
                         70.760-533 ­ Brasília - DF
                         Fones: 61-273-2154 ou 272-3191 ­ Fax: 61-274-7245
                                      E-mail: [email protected]


mensagem enviada por [email protected] aos membros da lista "amigos da terra", interessados na sustentabilidade da agricultura brasileira.Para ter seu nome retirado da lista, envie mensagem para [email protected]

Quebra da safra pressiona preços do milho e do trigo

Analistas prevêem aumentos de até 20% e problemas de abastecimento
ANDRÉ LACERDA

BRASÍLIA - A quebra de safra de milho e trigo anunciada ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) terá reflexos nos preços pagos  pelos consumidores brasileiros. As perspectivas até o fim do ano são de valores até 20% mais altos para o milho e 10% maiores no caso do trigo. A escassez de grãos fará o país importar mais, reduzindo o saldo da balança comercial.
Na avaliação de analistas de mercado, o caso do milho é o mais preocupante. Os preços já estão acima da média para este período do ano. Os valores praticados nas principais áreas produtoras, como Paraná e São Paulo, atingiram níveis que normalmente só são alcançados em outubro. "A alta antecipada é um sintoma claro de problemas de abastecimento que deverão ser observados nos próximos três a quatro meses", diz Paulo Molinari, analista da Safras & Mercados, do Paraná.

Importação prevista - Para suprir a falta de grãos, o Brasil poderá ter que importar três milhões de toneladas de milho este ano. Para que isto não aconteça, os produtores teriam que antecipar a próxima safra de verão para janeiro. Tradicionalmente a colheita começa em fevereiro. Caso o país seja obrigado a suprir o mercado com milho importado, as aquisições deverão ser tão grandes quanto foram em 1986 - recorde histórico no setor.

A Conab admite um déficit de 1,4 milhão de toneladas. "Se abrirmos a importação, conseguiremos segurar os preços", avalia o presidente do órgão, Antonio Carlos da Silveira Pinheiro. Mas há pelo menos uma barreira no caminho: as restrições judiciais ao milho transgênico. "Não há como fugir da importação. Quanto mais tarde, maior o reflexo no mercado
interno", completa Molinari.

O governo federal luta nos tribunais para liberar a compra de milho geneticamente modificado, mas esbarra na concessão de liminares contrárias pela Justiça. O milho não-transgênico está sendo vendido com prêmio de até 20% por causa da certificação exigida. Como conseqüência, a escassez no mercado brasileiro e as dificuldades de abastecimento usando o produto
importado já chegaram aos preços internos.

O governo admite que suas margens de intervenção no mercado são reduzidas. Os estoques de milho no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo estão praticamente zerados. O total armazenado é estimado hoje em 156 mil toneladas - 15% do total divulgado pela Conab há um mês. "Só podemos incentivar a substituição de milho e não dificultar a importação", disse
Pinheiro. A substituição, contudo, também é limitada, porque a safra de sorgo, usada para esta finalidade, também será 18,6% menor.

Trigo - Os preços do trigo sofrerão reflexos menores com a quebra. A razão, neste caso, é que o país tradicionalmente sempre foi grande importador do produto. O único problema é que, com a falta do produto nacional, os fornecedores internacionais, principalmente os argentinos,
tendem a puxar os valores. A quebra estimada pela Conab é de 36,5%. Nesta época do ano, o mercado brasileiro é abastecido pelo trigo paranaense, cuja safra será 73,5% menor do que a do último ano agrícola.

As cotações nos principais mercados estão em média 10% maiores. A tonelada está sendo vendida a R$ 250. A tendência é de recuo em outubro, quando começa a ser colhido o trigo plantado no Rio Grande do Sul - cuja produção, ao contrário da paranaense, foi beneficiada pelo queda de temperatura em julho. Ainda assim, a perspectiva é de que os preços até o
fim do ano fiquem mais altos do que em 1999. Os recentes reajustes combinados pelos moinhos do Paraná foram considerados "pura especulação" pelo secretário de Planejamento Estratégico da Conab, Túlio Arvelo Duran.

Leia mais:

Brasil vai colher menos grãos: http://www.jb.com.br/09930421.html

 

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se