Transgênicos - Organismos Geneticamente Modificados


Em 26/05/2000

Encontro Em Porto Alegre discutirá temas como a proibição aos organismos geneticamente modificados
 
O encontro 3º Congresso da Cidadevai até domingo, no Auditório Araújo Vianna. A prefeitura espera a presença de 2 mil pessoas.

        Da edição passada do congresso, em 1995, saiu o esboço do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental, que começou a vigorar em março deste ano. O plano extinguiu a área rural e miscigenou as áreas comerciais e residenciais da cidade. Este ano, serão analisadas cerca de 400 propostas formuladas por quatro grupos de trabalho.

                As discussões são abertas e gratuitas, mas as inscrições para participantes com direito a voto (delegados) estão encerradas. As plenárias preparatórias para o congresso ocorreram durante seis meses, envolvendo cerca de 4 mil pessoas. A pauta de sugestões foi dividida em quatro áreas: desenvolvimento econômico, desenvolvimento urbano e ambiental, políticas sociais e esporte, cultura, lazer e turismo.

SERVIÇO 
O QUE: 3º Congresso da Cidade
QUANDO: hoje, amanhã e domingo
ONDE: Auditório Araújo Vianna, Avenida Osvaldo Aranha
INFORMAÇÕES: (51) 156 ou www.portoalegre.rs.gov.br/congresso
QUANTO: gratuito
PROPOSTAS 
Confira as principais proposições:
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO:
 • Proibição do cultivo de alimentos geneticamente modificados (transgênicos)
DESENVOLVIMENTO URBANO E AMBIENTAL:
 • Criação do IPTU ecológico, isentando em 100% os proprietários com áreas de relevante preservação, e em 50% os donos de áreas do entorno
 

Em foco: BRASIL APROVA ROTULAGEM
 
Comitê nacional do Codex Alimentarius acata propostas do IDEC para transgênicos e vai defender direito do consumidor à informação em reunião mundial.

O IDEC acaba de conquistar mais uma vitória significativa rumo à especificação da rotulagem dos transgênicos: duas de suas propostas foram aprovadas durante a reunião do comitê nacional do Codex Alimentarius, órgão das Nações Unidas que regulamenta os padrões de higiene e segurança dos alimentos. O comitê decidiu, por consenso, que irá defender a rotulagem dos produtos geneticamente modificados e também o direito de informação do consumidor. Esse posicionamento representará a visão do Brasil durante a reunião internacional promovida pelo Codex, que acontece neste mês, em Ottawa, Canadá. O encontro discutirá o problema da rotulagem em âmbito mundial.

Identificação dos genes é prioridade
 
A proposta do IDEC enfoca principalmente a rastreabilidade dos produtos transgênicos. A solicitação do Instituto é que sejam especificados no rótulo quais os genes que foram adicionados ao alimento. Essa medida visa reduzir os riscos de danos à saúde humana e animal. Já existem exemplos que comprovam essa ameaça, como a constatação do instituto York Nutritional Laboratory, do Reino Unido, que registrou o aumento de 50% nos casos de alergia a partir do consumo de produtos à base de soja geneticamente modificada.

Outra bandeira levantada pelo IDEC, e aprovada por consenso na reunião do Codex do Brasil, foi a de garantir a informação e o direito de escolha do consumidor para os alimentos derivados de biotecnologia. Essa alegação apenas reforça a posição que será apresentada pelo comitê brasileiro durante o encontro mundial do Codex. A delegação sustentará que o Código de Defesa do Consumidor brasileiro defende uma rotulagem que proporcione informação clara, correta e precisa. O que se aplica às características, origem e até mesmo à própria composição dos alimentos a serem rotulados.

 

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se