Royalties - Monsanto só fecha com gaúcho

Transgênicos: Monsanto sugere estender a todo País acordo no RS

Brasília, 17 - O presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Sementes (Abrasem), Ywao Miyamoto, afirmou hoje que a Monsanto sugeriu estender para os demais estados a proposta apresentada aos sementeiros gaúchos para cobrança de royalties na venda de sementes certificadas de soja transgênica. Ele participou ontem de reunião na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília, para discutir o assunto. A reunião terminou em impasse.

A proposta da Monsanto para o Rio Grande do Sul, apresentada na sexta-feira (12), prevê a cobrança de duas maneiras. Caso o produtor tenha comprado sementes fiscalizadas, o pagamento será de R$ 0,88 por quilo no ato da compra. No caso da semente transgênica ter sido guardada da safra anterior, o pagamento será feito no ato da venda da safra para a indústria e exportadores e será de 2% do preço de comercialização.

De acordo com o presidente da Abrasem, "os paranaenses queriam outra condição", mas não detalhou quais eram os termos pedidos. "Acabou em impasse", resumiu. Para tentar um acordo com o Paraná, a Monsanto, disse Miyamoto, se reunirá amanhã (18) no Paraná, com representantes do setor cooperativa paranaense. "As cooperativas paranaense respondem por 60% da produção total de soja", disse ele, para ressalta a importância das cooperativas. A reunião será na sede da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar).

Fabíola Salvador

fonte: Agência Estado, Agronegócios,  17 de agosto de 2005 -  18h05

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se