Uso de milho transgênico pode provocar danos mais graves que o da soja, alerta ministro


O ministro interino do Meio Ambiente, Claudio Langone, disse que o uso de sementes transgênicas de milho pode ter conseqüências mais graves que o da soja para a produção agrícola. "A situação da soja já trouxe conseqüências bastantes graves para o Brasil, mas a soja não é um produto de polinização direta como é o milho", explicou ele em entrevista coletiva de rádio.

Segundo Langone, o Ministério do Meio Ambiente já alertou a Polícia Federal e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a necessidade de "uma ação rápida e enérgica" que impeça a importação clandestina dessas sementes. "No caso do milho, a contaminação pode ter um processo irreversível que traga muitas dificuldades para a estratégia de exportação e para a credibilidade da produção agropecuária no país", afirmou.

Em novembro, a Via Campesina denunciou haver milho transgênico no Rio Grande do Sul. Uma amostra foi entregue ao Ministério da Agricultura e Pecuária. O resultado da análise foi divulgado dia 1º e confirmou-se 93,5% de transgenia na amostra. (Cecília Jorge/ Agência Brasil)

Fonte: Ambiente Brasil, em 09/12/05

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se