Rigotto defende liberação de OGMs

Governador deflagrou ontem em Esteio campanha nacional a favor da liberação da soja transgênica

Rigotto lidera mobilização com estados do Sul, MT e GO

O governador Germano Rigotto deflagrou ontem uma campanha nacional a favor da liberação dos organismos geneticamente modificados (OGMs), durante balanço dos primeiros seis meses da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, realizado no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Rigotto disse que vai liderar o 'Movimento Mais Forte' em parceria com estados do Sul, Mato Grosso e Goiás, para que seja aprovada uma legislação favorável à produção de oleaginosa modificada e se defina rotulagem. 'O RS não é exceção, existe soja transgênica em todo o país. A mobilização precisa do comando do governo federal para a pauta avançar no Congresso.'

O governador observou que, das 9,12 milhões de toneladas de soja produzidas no RS, 1,9 milhão de t não poderão ser comercializadas devido ao prazo exigido pela medida provisória 113. Ele também lembrou que 45% das atividades econômicas do RS são movimentadas pelo agronegócio, o que significa 70% das vendas externas ou o título de 'maior exportador per capita do Brasil'.

O secretário Odacir Klein anunciou o Programa Marca Agropecuária Gaúcha como uma das principais metas dos próximos quatro anos. Idéia é ampliar participação de produtos como carne bovina, vinhos, frutas, suínos, flores e outros da Ceasa nos mercados interno e externo. 'Devemos começar pela carne bovina, cujo projeto foi desenvolvido nesses primeiros seis meses'. Orçado em R$ 8,3 milhões no Plano Plurianual, o programa deve fornecer de 4 mil a 8 mil t de carne de novilho precoce até 2007. Klein destacou ainda a previsão de 23 mil hectares com novos pomares para o RS, pelo Programa Estadual de Fruticultura. O orçamento da secretaria para 2003 será de R$ 254,67 milhões. 'Isso equivale a 1,9% do Orçamento Geral do Estado, sendo 43% para custeio e 47,95% para investimentos', explicou.

fonte:Correio do Povo , Porto Alegre, 09/07/03

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se