Canadenses que plantam orgânicos vão processar a Monsanto

Um grupo de agricultores do Canadá que cultivam sementes orgânicas anunciou ontem que vai entrar com uma ação judicial contra as empresas de biotecnologia Monsanto e Aventis para receber indenização por danos causados pela canola geneticamente modificada que está atingindo seus campos.

"Estamos pedindo por danos pelas perdas de canola em nossas rotações no passado, presente e futuro e esperamos obter um mandado para impedir a introdução de trigo geneticamente modificado", disse Arnold Taylor, presidente da Organização Orgânica de Saskatchewan (SOD), um grupo que representa cerca de mil agricultores orgânicos da Província de Saskatchewan.

A quantia da indenização ainda não foi determinada. A canola é usada principalmente na fabricação de ingredientes de alimentos processados, óleos de cozinha e ração animal.

Os agricultores orgânicos devem entrar com uma ação judicial em uma corte provincial em Saskatoon, ainda hoje. Eles alegam que as plantações geneticamente modificadas são uma ameaça ao meio ambiente e à pureza genética da indústria da agricultura orgânica.

Os órgãos que concedem certificados a produtos orgânicos têm tolerância zero com os organismos geneticamente modificados (OGMs) no suprimento de sementes. Eles também proíbem os agricultores de orgânicos de aplicar nas plantações a maioria das substâncias químicas. Além disso, eles devem se basear na rotação de plantação, que inclui o plantio balanceado de canola e trigo para controlar as pragas.

Cerca de 60% da canola cultivada em Saskatchewan é geneticamente modificada para resistir às pragas. Os produtores orgânicos afirmam que as variedades transgênicas de canola, patenteadas pela Monsanto e pela Aventis, estão sendo levadas pelo vento e estão atingindo seus campos.

Isso, segundo eles, estaria contaminando suas plantações e seu suprimento de sementes e afastando os principais clientes, a maioria deles na Europa.

"Não existe mercado para canola orgânica que contém OGMs, isso não é mais orgânico. Isso não está de acordo com os padrões", disse Taylor, que estima os danos "em milhões".

Autoridades da divisão canadense da Monsanto, que produz a canola Roundup Ready, uma das variedades mais cultivadas no Canadá, afirmaram que ainda estão esperando os detalhes da ação antes de comentar o caso.

fonte; Jornal Folha de São Paulo - 11/01/2002 - 14h40

Leia Mais:

Banco Central     Associe-se

Orgânico