A Áustria aprovou a proibição do controverso glifosato


A Áustria, foi o primeiro país da União Européia na terça-feira, aprovou a proibição do uso do questionável glifosato químico, que serve principalmente como meio de controle de ervas daninhas. Agências mundiais informaram sobre isso.

A maioria dos parlamentares votou a favor do projeto de lei proposto pelo Partido Social Democrata da Áustria (SPÖ); contra foi o Partido do Povo Austríaco (ÖVP) do ex-chanceler Sebastian Kurz. Argumentou que essa decisão prejudicaria os produtores que não usam esse produto químico de maneira inadequada.

Esta proibição, como escreve a DPA, pode ser contrária à legislação europeia, visto que os Estados-Membros da UE aprovaram o uso desta substância em 2022 em novembro de 2017. Após 2022, o Parlamento Europeu apela à proibição absoluta da utilização desta substância.

A Comissão Europeia pode opor-se a uma decisão dos membros austríacos no prazo de três meses.

O glifosato foi comercializado como herbicida pela Monsanto, uma subsidiária da Bayer. É o agente anti-infestantes mais utilizado na UE e no mundo, mas existe uma preocupação quanto à sua utilização que pode ser perigosa para a saúde humana. A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer identifica esta substância como provável para ser cancerígena. No entanto, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos e a Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA), em que a Comissão Europeia confia, considera o glifosato inofensivo.

Fonte:Spravy Pravda.sk em 02-07-2019

Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube