Com Suíça, aumenta para sete os número de países europeus que rejeitam transgênicos

Aumentou para sete o número de países europeus que baniram a produção de plantas geneticamente modificadas, o que demonstra a tendência a rejeitar transgênicos, naquele continente. Agora, França, Romênia, Polônia, Hungria, Grécia, Suíça e Áustria não produzem transgênicos.

A decisão mais recente é da Suíça. O seu governo aprovou a extensão, por três anos, da moratória atualmente vigente contra o cultivo de organismos geneticamente modificados (OGM), que assim irá manter-se até 2013. Para o agrônomo Valdir Izidoro Silveira, a posição desse país é a mais emblemática. “Na Suíça fica a sede da multinacional Syngenta, onde a empresa não pode nem sequer efetuar pesquisas com os transgênicos. Então, ela faz aqui o que não pode fazer em seu país”.

A Irlanda segue o mesmo caminho. O ministro irlandês da Agricultura, Brendan Smith's, confirmou a política oficial de manter o país livre de culturas transgênicas. Também a Grécia assume posição contrária aos transgênicos. O governo grego decidiu estender a moratória ao cultivo do milho transgênico MON 810, por mais dois anos. Segundo o ministro da agricultura, Alexandros Kondos, “esta nova decisão está baseada nas mesmas bases legais e científicas mas inclui novas descobertas e dados científicos, nomeadamente quanto à saúde humana e apicultura”.

Fonte:Safra News em 03/07/2008 14:51:00

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se