A Monsanto Co. acusa o Brasil de piratear soja

Washington, 5 de Maio de 2003 - Agricultores norte-americanos pediram ao governo de George W. Bush para tomar alguma medida contra o Brasil, acusando os fazendeiros do País de piratear soja transgênica da Monsanto Co.. "Há agricultores que estão usando nossa tecnologia sem nos compensar", afirma a porta-voz da Monsanto, Lori Fisher. A empresa procura uma solução para o Brasil "que seja justa para todos os agricultores e proteja a propriedade intelectual de nossa tecnologia".

Os produtores norte-americanos informaram ao gabinete do representante comercial dos EUA, Robert Zoellick, que os brasileiros estão desafiando a proibição do governo do Brasil de cultivar organismos geneticamente modificados. Eles acusam os fazendeiros brasileiros de cultivar sementes sem pagar direitos à Monsanto e de negociar a safra como se ela não fosse transgênica.

"Os agricultores brasileiros roubam as sementes e vendem a colheita transgênica como se fosse convencional por preços mais altos", afirma Ron Heck, fazendeiro de Perry, Iowa, e vice-presidente da American Soybean Association, que representa 26 mil agricultores. "Não é uma boa situação para mim e não é uma boa situação para a Monsanto", afirma. Muitos consumidores globais, como a China, relutam em importar produtos transgênicos. No Brasil, representantes do mercado alegam que a soja transgênica ilegal do Rio Grande do Sul é vendida ao mesmo preço da convencional.

As acusações chegam em meio ao aumento da concorrência pelas vendas ao exterior entre os Estados Unidos, maior produtor mundial de soja, e o Brasil, segundo maior. A soja gerou uma receita de US$ 15 bilhões nos Estados Unidos, dos quais um terço em exportações.

fonte: Gazeta Mercantil de 05/05/2003

Leia Mais:

Mais Notícias   Associe-se