Anúncio publicado pelo Soft Click

Noticias Florestais de Questões Ambientais





A salvação da lavoura sob suspeita

A agência de proteção ambiental americana, a EPA, baixou uma nova norma que restringe o uso de dois tipos de agrotóxico usados em larga escala. O pesticida com o principio ativo 'paration metil' não poderah mais ser usado em hortas e pomares. O outro produto, o 'azinfos metil', soh serah aplicado em quantidades menores que as admitidas atualmente. Ambos sao usados largamente no Brasil, o quarto maior consumidor de produtos tóxicos do planeta. Os dois produtos combatem as pragas bloqueando os estímulos nervosos dos insetos. Os especialistas da EPA temem que os pesticidas possam causar danos ao sistema nervoso das crianças, mais sensível a esses produtos. As restrições da EPA soam exageradas no Brasil. Os registros de contaminação no pais limitam-se aos agricultores que manipulam os pesticidas. Não há relatos de problemas com os consumidores. O professor de Toxicologia da Faculdade de Medicina da Unicamp, Flavio Zambrone, diz não conhecer nenhum registro de intoxicação de crianças pelo consumo de hortaliças pulverizadas com esses pesticidas. O professor trabalha com dados do Centro de Controle de Intoxicação de seis cidades brasileiras. Em casa, a prevenção e simples: lavar bem hortaliças e comer frutas sem a casca.

fontE: Época On Line (11/08/99)
http://www.epoca.com.br

Agropecuária reduz queda no PIB

O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro caiu 0,99% no primeiro trimestre deste ano se comparado ao mesmo período de 98. Em relação ao quarto trimestre de 98, o PIB subiu 1,02%. A queda foi puxada pela retração da industria, com queda de 4,55% no período, e pelo setor de serviços, que registrou uma retração de 0,20%. A agropecuária foi o único setor que apresentou expansão no primeiro trimestre, com alta de 9,22%. O bom desempenho foi puxado pelo crescimento da lavoura (12,63%) e da produção animal (5,94%). Técnicos do IBGE explicam que a desvalorização cambial teve impacto no primeiro trimestre, provocando uma retração da economia brasileira. A agropecuária foi a principal responsável pela expansão de 1,02% do PIB no primeiro trimestre de 99, em relação aos últimos três meses de 98. O setor cresceu 17,76%, seguido pelo segmento de serviços (0,92%) e pela indústria (0,11%).

Saída para desemprego está Na agricultura

O ministro da Agricultura, Francisco Turra, ressaltou que o grande problema do Brasil e' a falta de "ruralização do campo". A afirmação foi feita, durante o Seminário do Programa Vila Rural, desenvolvido pelo estado do Paraná. Turra alertou que a saída para o desemprego nos centros urbanos pode estar no campo. E considerou como "genial e criativo" o Programa de Assentamento de Famílias no Paraná. O ministro Francisco Turra conclamou o governo federal, estados e municípios a lutarem para readaptar o agricultor ao campo, com renda e dignidade. Ele falou do projeto Volta ao Campo que vem, segundo Turra, resolvendo o problema dos trabalhadores rurais, com a capacitação, tecnologia e planificação da propriedade.

fontE: Agencia Brasil (20/05/99)
http://200.252.4.1/processados/REA-19990520-111620-0051.htm

"Finalmente eles estão abrindo os olhos para a importância da Agricultura dentro do contexto sócio-econômico nacional. "


Página Anterior Índice do Banco Livro de Visitas Fale conosco

A Rede de Agricultura Sustentável é um serviço gratuito de Cristiano Cardoso e contou com o apoio da  Broederlijk Delen , UFRPE e ACB. Copyright (c) 1996-2008. All rights reserved. .

[Lista Discussão] [Adicione nosso Feed] [Valid RSS] Atom [XHTM Valido Segundo W3C] Adicionar aos Favoritos: [Adicione ao Digg][Adicione ao Reddit]Del.icio.us[Ma.gnolia Adicione]Stumble UponFacebook[Twitter Adicione]GoogleYahoo! MyWeb[Adicione ao Furl]BlinkList[Technorati Adicione][Mixx Adicione][Windows Live Adicione][Adicione dihitt\]linkk [Adicione aos Favoritos]

final