Histórico Da Rede de Agricultura Sustentável(RAS)

Histórico Da Rede de Agricultura Sustentável (Agrisust/RAS)

Diante das facilidades de comunicação hoje existentes foi proposto em questionamento a um analista de sistema da UFRPE (Roberto Pordeus) a criação de uma lista de discussão sobre agricultura sustentável. Daí foi nos posto o desafio de arrumar pessoas interessadas na temática, inicíamos uma articulação e em 15 dias já tínhamos 154 pessoas interessadas em debater o tema.

Quando tínhamos um bom número de inscritos as Universidades Brasileiras entraram em greve, o que impossibilitou a criação da lista, greve que durou três meses durante esse tempo todos os dias recebia e-mails questionando-me o porque que não tinha criado ainda a lista e se tudo aquilo era uma brincadeira, vir quase minha reputação ir por água baixo. Com isso comecei a procurar provedores na cidade do Recife - PE que abrissem listas e deparei-me com varias respostas negativas. Foram dezenas de ligações e visitas, até que encontramos um provedor novo (uma franquia do ZAZ) que topou a idéia, daí abrimos uma conta e inscrevemos as pessoas, e precisamente no dia 28 de julho de 1998 às 23:00h enviei um e-mail para lista comunicando da criação e que a partir daquele dia estávam aberta às discussões, todos tomaram um grande impacto, por não mais acreditar que o grupo seria criado, foi sem dúvidas uma guinada na discussão virtual de Agricultura Sustentável no contexto nacional, pois os grupos de discussão eram raros.

Por que a lista de discussão sobre Agricultura Sustentável foi criada ?

Foi criada para proporcionar a possibilidade de discussões virutais em lingua portuguesa sobre a temática relacionada a agricultura sustentável. Além de possibilitar aos envolvidos uma visão mais ampla sobre sustentabilidade agrícola, haja vista, a chance de conhecer diversas experiências e idéias sobre a agricultura sustentável.

Quais os objetivos ?

Ser um fórum permanente de discussão sobre agricultura sustentável e congregar diversos profissionais que pratiquem tal agricultura.

A lista foi criada como no modelo manual, ou seja quando alguém precisava se inscrever ou excluir-se da lista ela necessitava que outra pessoa fizesse esse processo, diferente do modelo automático onde os processos de inscrição, remoção e mudança de endereço sào feitos automaticamente pela máquina.
Pelo fato da lista ser manual , foi proposto ao provedor que a cada 24 horas se verificasse esses processos de entrada ou saída da lista. O provedor se comprometeu, porém esse trâmite passava algum tempo, chegando até a passar 15 dias para efetuação desses processos, provocando a saída de várias pessoas que ficavam irritados com a demora que se processavam os pedidos.

Desde o princípio sempre houve um fluxo muito grande de mensagens e de pessoas interessadas na temática. Ao longo dos meses conseguimos várias reportagens, divulgações e a cada dia é maior o número de páginas com vínculos para a nossa.

Dentre as reportagens, notícias e comunicados a lista foi citada:

No Jornal da Sociedade Brasileira de Pesquisa Cientifica, jornal do Meio Ambiente, Ecopress, Jornal da ECOA, CCS (UFRPE), Jornal da Associação Brasileira de Estudantes de Engenharia Florestal, Jornal do PET/Agronomia de Agronomia UFRPE, Revista Geográfica Universal, Diário de Pernambuco, Pensamento Ecológico, Cactusamal (Jornal do Grupo Cactus de Difusão agroecológica). Além do mais a lista já foi divulgada em dezenas de outras listas na área agro-ambiental.

Hoje já transcorreram na lista quase 4000 mensagens o que dá uma média diária de 13, 6 mensagens, valor alto quase dificilmente superado por outras listas. Além da quantidade, todos comentam muito da qualidade das mensagens e das discussões. Buscamos sempre diversificar e possibilitar uma compreensão mais ampla do que seja agricultura sustentável.

Hoje dentro da lista, encontram-se pessoas ligadas a diversas instituições, governamentais, não governamentais e pessoas interessadas na temática.

Algumas instituições:

Universidades: UFAC, UFSC, UFRPE, UFV,UEL,UFPE, UNIJUI,UFU, UFSE , UNES, UFJF, UFRRJ, UFES, UFS, UEFS, UNB, UFPR, FCAV, UFRGS, INPE, UFPB, Universidad Nacional del Comahue (Argentina) USP, USP - Pirassununga, UFPE, ESALQ e Faculdade de Agronomia de Montevideo

Organizações Não Governamentais: Fundação Gaia, SASOP/Camamu, CTA-ZM, Centro de Investigacion, Educacion y Desarrollo (PERU), Coonatura, DIACONIA, Associação Agroecológia Tijupá, AS-PTA, TBA, Centru, CENTREVI, RIELD e Rede Agroflorestal Brasileira

Órgãos Governamentais: Sanepar/Companhia de Saneamento do Paraná, EPAGRI, EMATER, CAPES, Ministério do Meio Ambiente, Fundaj, Embratel, Fundação Oswaldo Cruz, EMCAPA, CNPFM/EMBRAPA, CPATSA/EMBRAPA, CPATSA/EMBRAPA, CNPGL/EMBRAPA, SEDE/EMBRAPA, CNPMS/EMBRAPA, CNPMA/EMBRAPA, LUMIAR, Funcespe, Câmara dos Deputados, Senado Federal, Grupo Cactus de Difusão Agroecológica - UFRPE, Grupo Apêti Agrossilvicultura- UFV , PEASA, IAC (Campinas), IPA (Empresa Pernambucana de Agropecuária), IAM (Moçambique), Associação Brasileira de Estudantes de Engenharia Florestal, Diretório Acadêmico Raimundo Ferreira UFRRJ e Banco do Nordeste.

Empresas :Mineração Barreto S.A, Ingai Incorporado S.A,

Gerais: MST, TV Cultura, Correio do Povo, Editora Agroecológica,

Já chegamos a abordar mais de 130 temas nesses 09 meses. Dentre eles estão:

Benefícios e Riscos de transgênicos, Bifes e miséria, Biodigestores, Calagem agrícola, Calagem de estradas, Calcário grosso, Captação de Água de Chuva, Carrapaticidas no leite, Carrapato x menstruação, Cartilha ONG, CCA da UFSC, Certificação orgânica, Chester, Abacaxi e milho, Chorume de compostagem, Cisternas de placas, Clone de abacaxi, Conceito de sustentabilidade, Conferência sobre a Água, Conhecendo a Família Agrisustentável, Conhecimento e organização, Creep feeding, Crescimento e terra, Curso internacional em Planejamento ambiental, Cursos ABEAS, Dia de luto, Direitos Humanos, Discórdias Que levam a desistência, Doação de mudas, A seca tá acabando, Engenheiros Florestais, Entropia em ecossistemas, Entropia, Erva-mate II, Esclarecimento, Espécies parasitóides, Esterco seco, Estudo de capoeiras, Experiência x opiniões e pesquisas, Fertilidade do solo, Fertilizantes orgânicos x modernos, Fosfato de rocha, Métodos biológicos, Gado leiteiro, Galinhas a pasto e nos estábulos, Guiné, II Congresso SAF`s, Incineração de pesticidas obsoletos, Interesse no Mercado Brasileiro Para Produtos Orgânicos, Uso de Ivermectina, Lumiar e agricultura sustentável, Marmeleiro pode ser vermífugo, Eucalipto, Mestrado na UFSC, Método Voisin de pastejo, Minhocultura, Ministro Meio ambiente, Moderação e Mosca da fruta e outros

Ao longo desses meses outra coisa que avançou na lista, foi a construção de sua página, que é um dos principais canais de comunicação. Assim que foi lançado; o site da lista continha 08 páginas distribuídas de forma seqüencial. Hoje já são mais 73 páginas que envolvem desde uma introdução a temática da lista, até as discussões de listas passadas por sugestões de sites, ficha de inscrição de participantes, estatísticas, arquivos para download, enfim uma dezenas de serviços gratuitos.

A média de participantes em listas fica em torno de 100 a 120 pessoas

\Publicado em 2006



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Cardoso e L&C Soluções Socioambientais.

Siga-nos nas Redes Sociais Twiiter rss Facebook "Whatsapp 88 9700 9062" Google+