Seringueiros de Assis Brasil fornecem borracha para empresa francesa Imprimir E-mail
Escrito por Terezinha Moreira
24-Jan-2011
Governo do Estado garante apoio à produção por meio do Proacre

foto_gleilson_miranda_2.jpg
Na cadeia produtiva da borracha, o Proacre chega a pagar R$ 3,50 pelo quilo do produto, o que contempla de uma só vez os

subsídios federal e estadual (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
A Associação de Moradores e Produtores da Reserva Extrativista de Assis Brasil (Amopreab) entrega nesta terça-feira, 25, seis

mil quilos de folha defumada líquida (FDL) para a empresa francesa Veja, que utiliza o material para confeccionar calçados

orgânicos. O repasse do material faz parte de um contrato firmado entre a associação e a indústria para a comercialização de

10 mil quilos do produto - os outros quatro mil quilos já foram entregues.

Esse foi o segundo contrato assinado entre a Amopreab, que representa os seringueiros, com a Veja. A expectativa é de

renovação para 2011. Segundo o técnico Marcos Góes, do escritório da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar

(Seaprof) em Assis Brasil, a borracha foi definida como uma das prioridades entre as cadeias produtivas para o Alto Acre, ao

lado da castanha e a da fruticultura.

Em todo o Estado já foi investido R$ 1,2 milhão no fortalecimento da FDL com recursos do Programa de Apoio às Populações

Tradicionais e Pequenos Produtores (Pró-Florestania). Agora essas ações são incentivadas pelo Programa de Inclusão Social e

Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (Proacre).

O governo do Acre executa dentro do Proacre o Fomento à Comercialização da Produção Sustentável (Per Capita da Produção). O

Per Capita tem o objetivo de fomentar a comercialização da produção sustentável em cadeias produtivas prioritárias, através

de transferências de recursos financeiros para as associações e cooperativas responsáveis pela comercialização da produção

agroflorestal e florestal.

Na cadeia produtiva da borracha, o Proacre chega a pagar R$ 3,50 pelo quilo do produto no ato da entrega, o que contempla, de

uma só vez, os subsídios federal e estadual. Em 2010, foram beneficiados diretamente 523 produtores familiares, com

investimentos de mais de R$ 815 mil nas cadeias produtivas da Borracha Coagulada (natural), Adoçante Natural (cana-de-

açúcar), Fruticultura, Feijão, Farinha (Mandioca) e Folha Defumada Líquida.

agencia acre

+++++++++++++

 

 

Mais notícias   Associe-se    

Rodapé