Combate à corrupção reduz 90% do desmatamento na Amazônia, afirma MMA

Diretor do Programa Nacional de Florestas do Ministério diz que reduçao equivale a menos de mil quilômetros quadrados, ao contrário dos 10 mil de 2004.

Brasília, DF – O desmatamento na Amazônia teve uma queda de mais de 90% no mês de junho se comparado ao mesmo período do ano passado, segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA). O diretor do Programa Nacional de Florestas do MMA, Tasso Rezende de Azevedo, diz que ele equivale a menos de mil quilômetros quadrados, quando o dado de 2004 registra, em junho, uma perda de cerca de 10 mil quilômetros quadrados de floresta. Azevedo informa que, em geral, esse é um mês com altos índices de desmatamento.

A estimativa, contrariada, relaciona-se à ação contra o comércio ilegal de madeira. "Foi feito um trabalho grande de investigação e combate à corrupção, como a Operação Curupira, no Mato Grosso, que foi deflagrada justamente em junho e desestruturou todo um esquema de desmatamento ilegal", justificou Azevedo.

Ele atribui a redução do desmatamento, sobretudo, às ações do Plano Nacional de Prevenção e Combate ao Desmatamento na Amazônia, que envolve 14 ministérios e está atuando desde março de 2004. O plano tem ações na área de comando e controle, monitoramento e fiscalização do campo; ações ligadas ao ordenamento do espaço territorial, com a definição das áreas de acordo com a sua utilidade, e ações para fomentar e estimular as atividades econômicas em base sustentável – o manejo florestal e ações de revisão das obras de infra-estrutura.

No ano passado, foram instaladas bases integradas de ação entre a Polícia Federal, o Ibama e o Ministério do Trabalho, por exemplo, para combate a exploração ilegalidade e seus derivados. Segundo o diretor de florestas, no começo deste ano tiveram início algumas grandes operações que culminaram em maio, no sul do Amazonas, e também na região da Terra do Meio, no sul do Pará, onde foram interditados oito milhões de hectares de terra para estudos sobre sua destinação. Outra medida foi a criação de unidades de conservação.

Até o fim do ano, o grupo de trabalho permanente do Plano Nacional de Prevenção e Combate ao Desmatamento na Amazônia pretende definir, em parceria com os governadores de cada estado, ações para a diminuição do desmatamento que sejam constantes e de longo prazo.

fonte: Radiobras em 22/07/2005 por Priscila Rangel

folha

floresta

A Rede de Agricultura Sustentável é um serviço gratuito de Cristiano Cardoso Gomes e contou com o apoio da  Broederlijk Delen. Copyright (c) 1996-2002. All rights reserved. [email protected]

lista
Click to subscribe to boletim_ras
 divisao
Página Anterior Fale Conosco Recomende este site