Biólogo diz que cerrado já perdeu 54% dos 204 milhões de hectares

 

A ONG - organização não-governamental Fundação S.O.S. Mata Atlântica divulga como dado oficial, de levantamento feito com base em imagens de satélite e comparação com registros históricos, que a perda do bioma é da ordem de 93%. Os 7% restantes estão protegidos por lei. Estima-se que a Mata Atlântica chegava a ocupar o litoral cearense na época do descobrimento do Brasil.

É justamente para não chegar a esse nível de devastação, que a ONG CI - Conservação Internacional tem realizado estudos sobre a perda de cobertura vegetal no cerrado. Imagens de satélite coletadas em 2002 indicam que o cerrado perdeu 54% de seus 204 milhões de hectares. "A conclusão é que o cerrado tem perdido, na média, 1,1% de sua área original ao ano", observa o biólogo Ricardo Machado, diretor da Conservação Internacional para o Bioma Cerrado.

Machado é taxativo ao afirmar que o bioma só existirá em áreas protegidas no ano de 2030, caso o desmatamento continue nos níveis atuais. "O uso do cerrado pelo agronegócio, principalmente depois que as pesquisas adaptaram a soja para o plantio no país, é praticamente irreversível. Mas temos também que estudar o potencial econômico de determinadas espécies para fazer o que chamamos de uso do cerrado em pé", defende o biólogo, como alternativa para um uso mais racional do bioma.

O Cerrado tem hoje apenas 5% de sua área protegida e a CI afirma que o ideal seria 10 pontos percentuais. A ONG vai atualizar o estudo sobre o desmatamento no cerrado com base em imagens de 2004. O levantamento será divulgado no ano que vem. "Há estimativas da Embrapa indicando que não se sabe exatamente o que se tem em 46% da área do bioma, porque nas imagens de satélite confunde-se árvores com restos árboreos e outros elementos. Pode ser que restem só 30% e, numa estimativa mais catastrófica, só 10% de cerrado", lamenta Machado. (Agência Brasil)

fonte: Ambientebrasil - 08/10/2004


Leia Mais:



SIGA NOS

-->