Amazonas ganha assentamento agroextrativista

A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Amazonas publicou no Diário Oficial da União de 8 de janeiro a destinação do imóvel rural Trocanã, localizado no município de Borba (AM), para o assentamento de agricultores. Nos 108 mil hectares do imóvel será criado o Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Maripiti, onde serão abrigadas 400 famílias de agricultores familiares da região.

"Com a criação do assentamento, essas pessoas serão reconhecidas como cidadãos. Vão poder tirar seus documentos, ter acesso a créditos de apoio e melhorar, principalmente, suas moradias, que são muito precárias", afirma o superintendente substituto do Incra no Amazonas, Jorge Cláudio Serra Gonçalves.

O imóvel foi desapropriado para fins de reforma agrária em 1981, mas só pode ser destinado agora por causa de sua localização, às margens do Rio Madeira. Segundo Gonçalves, a destinação foi lenta porque o imóvel está localizado às margens de um rio federal e foi preciso atender a todas as normas ambientais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a garantir a preservação do rio antes da criação do assentamento.

Um PAE é um projeto de assentamento especial onde as atividades a serem desenvolvidas são baseadas na extração de recursos naturais como óleos e sementes. Na região Amazônica, devido à grande preocupação com a preservação da floresta, esse tipo de projeto especial é desenvolvido levando em consideração as características da população tradicional da região.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Agrário - 16 de janeiro de 2007 - Assessoria de Comunicação
(61) 3411.3349 / 2747

 divisao
Página Anterior Fale Conosco Recomende este site  

 

 
->