Carta do III Seminário Estadual de Sementes Crioulas - Rio Grande do Norte

Nós, participantes do 3o Seminário de Sementes Crioulas, realizado no município de Apodi (RN), com a participação de mais de 300 trabalhadores e trabalhadoras rurais, além de representação de ONGs e movimentos populares, vimos manifestar a nossa preocupação com o ataque sem precedentes ao patrimônio genético e cultural da humanidade que vem se dando através da ação articulada, por parte de grandes corporações multinacionais, às sementes que historicamente estão sob os cuidados das populações tradicionais e que são elementos fundamentais para a sua autonomia, reprodução social e soberania alimentar.

Para se contrapor a esse perigo que coloca em risco a agrobiodiversidade, realiza-se mundialmente um movimento de contraposição que vem afirmando a importância de fortalecer a preservação e o controle das sementes em posse daqueles e daquelas que produzem os alimentos para a maioria da população, evitando assim que elas se tornem uma mercadoria e fonte de lucros exorbitantes para poucas empresas do sistema agroalimentar.

Diante disso, o referido seminário tirou como proposição a criação, no Rio Grande do Norte, de uma Rede Estadual de Sementes Nativas – vegetais e animais –, com o objetivo de animar, articular e promover iniciativas para o seu resgate, proteção e multiplicação. Além desta, algumas outras proposições foram dadas:

- Articulação das comunidades rurais, estimulando a coleta de sementes, por intermédio de trabalhos com os jovens, mulheres e multiplicadores comunitários, estimulando a criação de bancos de sementes familiares e comunitários;

- Criação e fortalecimento de roçados coletivos que potencializem os bancos de sementes e intercâmbios culturais que estimulem as trocas de sementes e mudas;

- Campanha de organização e mobilização para o resgate e multiplicação das sementes nativas através de discussões em fóruns municipais, sindicatos, conselhos comunitários, territórios, escolas, etc;

- Promoção de ações de contraposição veemente à criação e propagação das sementes transgênicas e aos pacotes tecnológicos compostos de agrotóxicos, adubos químicos e mecanização que comprometem os recursos naturais como o solo e água.

São esses os compromissos assumidos pelos participantes do 3o Seminário de Sementes Crioulas, que levam de Apodi a determinação e a certeza de lutar pela construção de um mundo justo, solidário, sustentável e com soberania alimentar.

Apodi - RN, 29 de maio de 2010
 
Outros Manifestos     Associe-se