Aplicação do Instrumental  pedagógico “Fotograma”  na discussão de alternativas alimentares de inverno com produtores de leite em Laranjeiras do Sul - PR

FAVARO[1]

PFAU[2]

GRZYBOWSKI[3]

Resumo

A extensão rural  do Paraná ao longo de seus 45 anos (1956-2001) sempre procurou diversificar a forma pedagógica de repassar conteúdos aos agricultores. A utilização de instrumentais pedagógicos também conhecido como técnicas e dinâmicas de grupo  de acordo com VARGAS e NUNES (1992) quando bem utilizadas, mostram uma eficácia muito grande em relação à aprendizagem. Este relato de estudo de caso tem dois objetivos: o primeiro é avaliar a utilização do instrumental "fotograma" como instrumento pedagógico para discutir com produtores de leite alternativas alimentares de inverno, e o segundo  resgatar  a percepção dos agricultores sobre a utilização de alternativas alimentares de inverno, para que de posse destes dados adequar o conteúdo técnico da extensão no trabalho de leite na região de Guarapuava -Pr. O instrumental utilizado tem como ferramenta básica à fotografia muito "tirada" em eventos e atividades técnicas na EMATER - Pr. porém pouco "utilizada" em processo pedagógico. O  fotograma consiste no uso de fotografias como instrumental de  discussão e reflexão de um  determinado assunto. Podendo ser usado em diversas oportunidades, entre elas: elaboração de diagnósticos; discussão de conteúdos ou ainda  em avaliação de conteúdo ou de processos. O estudo  fundamentou-se  nos princípios teóricos da pesquisa qualitativa e a técnica de coleta de dados utilizada foi a "observação participante" que de acordo com  BRUYNE (1991), permite ao observador levantar informações dos fatos tais como são para os sujeitos observados. A observação deste instrumental ocorreu no dia 10 de maio de 2001 no Município de Laranjeiras do Sul, em uma reunião com 18 produtores de leite assistidos desde 1996, pela EMATER-Pr através do PROLEG - Programa de Leite da Região de Guarapuava. Como resultado  registra-se  que o instrumento pedagógico contribui nos seguintes pontos: a)estimulou  a participação de todos, fazendo com que os agricultores através da fotolinguagem se expressassem de maneira expontânea  suas tendências em relação ao assunto; b)estimulou  o debate entre os participantes nas questões conhecidas e proporcionou um questionamento das questões desconhecidas; c) estimulou e proporcionou o dialogo de todos os participantes com o animador e)facilitou o dialogo do animador em questões técnicas polemicas evitando o animador a utilizar a postura “professor aluno”. Quanto à percepção dos agricultores sobre o uso de alternativas alimentares de inverno obteve-se  o seguinte resultado: as  que obtêm  mais aceitação  é  as praticas alimentares  com  e fácil manejo, boa  aceitação pelo animal, tradição de uso, disponibilidade na propriedade.  As opiniões  do extensionistas  são consideradas  na hora da escolha da opção. As opções rejeitadas tiveram como argumentação mais forte o desconhecimento de seu uso, o risco de saúde para os animais, a dificuldade de produção preparo e armazenamento. O fator econômico foi pouco citado tanto para aceitar ou rejeitar a opção. Com base na observação verificada junto aos agricultores pode-se concluir o seguinte: o instrumental pedagógico " Fotograma"  é valido, pois promove  o dialogo entre os agricultores; é um facilitador  no resgate do pensar dos agricultores; é de fácil uso, deixa tanto o animador como os agricultores à vontade sem provocar inibições; é uma opção instrumental barata, e pode dar um uso para a enorme quantidade de fotografias que são utilizadas  apenas como registro de eventos ou atividades técnicas. Outra conclusão deste estudo de caso é a necessidade do extensionista  diversificar o repasse de as informações de outras alternativas aos agricultores  não se limitando somente as práticas  tradicionais.


.[1] Jorge Luís Favaro. Médico Veterinário: Mestre em Extensão Rural - Extensionista Regional EMATER-PR. Guarapuava -Pr.

[2] Luís Augusto Pfau. Médico Veterinário; Mestre em Nutrição Animal  -Extensionista Estadual EMATER-PR. CURITIBA.Pr.

[3] Joaquim Grzybowski. Técnico Agrícola: Extensionista Municipal EMATER-PR. Laranjeiras do Sul Pr.

 
Porteira do Sítio   Associe-se  
 
   
 

 

 
->