Anúncio publicado pelo Soft Click

Desmatamento e redução  de espécies nativas no caminho da transposição

Estudo do governo aponta sérios riscos de danos graves ao ecossistema local, inclusive com o aumento da caça

BRASÍLIA - Um dos mais graves impactos detectados pelo Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da transposição das águas do Rio São Francisco será sentido no ecossistema local. 

Só durante a fase de implantação do projeto, serão  desmatados 430 hectares para dar lugar aos canais, reservatórios, canteiros de obra, estradas de serviço e locais de extração de terra e pedra.

Durante a fase de operação, a abundância de água deve atrair mais gente para a beira do rio, o que acabará de prejudicar as extensões de mata nativa.  

Com isso, os animais perderão seus habitats naturais e várias espécies serão afetadas. Durante o desmatamento, pode haver perda de filhotes e de animais adultos, que podem morrer ou se separar de seu grupo. 

A fragmentação de populações é apontada como uma das principais causas da perda de biodiversidade. 

Além disso, ainda há o risco de aumento da caça. Com a abertura de acessos e estradas, os animais antes protegidos por áreas pouco acessíveis e bem conservadas ficarão expostos a caça para alimento e comércio de carne e  peles. Com a caça, a população se reduzirá ainda mais. Entre as espécies mais caçadas, estão algumas apontadas como vulneráveis ou ameaçadas de extinção na região. 

É o caso dos mamíferos tatu-bola, onça, onça-vermelha, macaco-prego, tatu-do-rabo-mole, tatuí, porco-do-mato e as aves jacu e inhambu.


Página Anterior

.

  webmaster Envie-nos

Rede de Agricultura Sustentável é um serviço gratuito de Cristiano Cardoso Gomes, e contou com o apoio da Broederlijk Delen


Ya Banner Exchange