Senador considera  transposição do São  Francisco eleitoreira

Presidente do Congresso, senador Antônio Carlos Magalhães, afirmou que o ministro da Integração, Fernando Bezerra, tem interesses eleitoreiros por trás do projeto: quer ser governador do Rio Grande do Norte, um dos Estados beneficiados pela transposição

O presidente do Congresso, senador Antônio Carlos Magalhães, atacou hoje o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, responsável pela condução do projeto de transposição do Rio São Francisco. "Essa aventura em que o ministro Bezerra quer comprometer a União não tem qualquer resultado positivo", afirmou. 

"Duvido que qualquer organismo internacional conceda um financiamento para este projeto, a não ser que as garantias sejam tais que ele vire um bom negócio". 

Segundo ACM, o ministro tem interesses eleitoreiros. "Fernando Henrique tem experiência para não se iludir com isso. Fernando Bezerra quer ser governador do Rio Grande do Norte".

Por fim, o senador prometeu lutar para que o projeto não aconteça. Mas, se mesmo assim o projeto for aprovado, ele quer a garantia de compensações para a Bahia. 

Entre essas compensações, estão a transposição das águas da bacia do Rio Tocantins - que elevaria o nível do São Francisco - e a realização de projetos de irrigação em Salitre e Baixio Irecê, na Bahia.

"É óbvio que temos que lutar para que não aconteça mas, se houver a teimosia, vamos querer compensações".

13:07 22/09

Vladimir Netto, repórter iG em Brasília ([email protected].

 
Velho Chico     Associe-se
 

Rodapé