Google anuncia que será neutro em carbono até o final deste ano


Companhia, que hoje fica atrás em pontuação sobre comprometimento com o aquecimento global, anuncia mudança de postura

O Google anunciou que quer fazer sua parte no controle ambiental e, por isso, vai se tornar uma companhia neutra em termos de emissão de carbono até o final deste ano. A medida segue exemplo da rival Yahoo, que tem um plano agressivo de preservação ambiental do qual se tornar neutro em carbono até o final deste ano também faz parte.

A decisão é uma mudança de postura, já que, em um debate no final de maio, o Google informava não ter planos de se tornar neutro em emissão de carbono e admitia que o ritmo de crescimento da companhia não permitia pensar em consumir menos energia por enquanto.

Dessa forma, talvez o Google melhore sua pontuação na classificação das companhias que mais fazem em prol do aquecimento global. De acordo com um relatório da organização sem fins lucrativos Climate Counts, o Yahoo e a Microsoft fazem um melhor trabalho em termos de proteção ao meio ambiente que o Google.

A instituição tem uma pontuação anual, com 22 critérios, que reflete os esforços das companhias em relação ao aquecimento global. Na última versão do ranking, que vai de 0 a 100, a pontuação do Yahoo foi 36, o da Microsoft, 31, do Google, 17, eBay, 2, e a Amazon ficou em último lugar, com pontuação zero.

"Este é um importante passo em nosso compromisso de longo termo com as soluções ambientais", afirmou Urs Hoelzle, vice-presidente senior de operações do Google, em seu blog.

"Nosso plano de neutralizar o uso de carbo inclui três estratégias básicas: reduzir o consumo de energia com a maximização da eficiência, investir em fontes de energia renováveis e encontrar substitutos para as emissões que não conseguimos reduzir diretamente", explicou.

Hoelzle disse que a companhia calculou quanto de carbono ela emite na atmosfera levando em consideração as emissões dos sistemas de eletricidade, deslocamentos dos empregados, viagens de negócios, construções e manufatura de servidores. Para neutralizar essas emissões, o Google decidiu investir em projetos em outras partes do mundo que reduzam a emissão de gases na atmosfera.

"Ao investir nesses projetos em outras partes do mundo, podemos ajudar a reduzir o impacto climático agora, enquanto desenvolvemos estratégias sustentáveis para o futuro", afirmou.

Hoelzle disse que o Google decide em que projetos aplicar recursos analisando qual o impacto que cada um deles terá no ambiente, se os resultados podem ser monitorados e se os investimentos vão ajudar a atingir os objetivos.

"Em outras palavras, queremos ter certeza de que nosso financiamento vai viabilizar o projeto e que as economias em termos de carbono serão reais", disse ele.

Hoelzle informou que a companhia de internet também se comprometeu a financiar e desenvolver novas tecnologias ambientalmente amigáveis e fontes de energia renováveis.

*Linda Rosencrance é editora do Computerworld, em Framingham.

Fonte: Site PC Wordld por Linda Rosencrance, para o Computerworld


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+