Startup alemã cria pratos biodegradáveis feitos com folhas de árvores


Usar folhas de árvore como prato para as refeições não chega a ser lá uma grande novidade. Até porque os povos indígenas, por exemplo, há centenas de anos já utilizam as folhas para a mesma finalidade. Ainda assim, outros tipos de materiais (plástico e vidro), muito mais resistentes, sempre tiveram a preferência das pessoas, sendo os escolhidos para ocuparem mesas e armário de louças do mundo todo.

O resultado disso se dá na larga escala de produção mundial destes materiais, que também é responsável por gerar grandes volumes de materiais a serem descartados após sua utilização. Pensando neste e em outros graves problemas obtidos a partir da produção desses produtos, uma startup alemã decidiu inovar e desenvolveu uma tecnologia que utiliza folhas de árvore para fabricar pratos biodegradáveis.

De acordo com a Leaf Republic, criadora do projeto, a ideia original tem como um de seus principais objetivos diminuir ao máximo a pegada de carbono da empresa, aprimorando seus processos de produção. Para se ter uma ideia, o material leva apenas 28 dias para se decompor no meio ambiente, algo incomparável com os padrões tradicionais.

Material totalmente sustentável

Segundo os alemães, os novos pratos descartáveis são fabricados sem o uso de qualquer tipo de material sintético ou aditivo artificial, compostos por duas camadas de folha e uma de papelão, sendo prensados e costurados com fibras de folhas de palmeiras. Apesar da fragilidade do material, os criadores garantem a resistência à água e característica biodegradável dos pratos.

Após passar três anos em pesquisas, além do desenvolvimento de protótipos e aprimoramento do projeto, a startup conseguiu arrecadar investimentos para produção em grande escala do produto, através de uma campanha de financiamento coletivo organizada no Kickstarter. Hoje em dia, os números impressionam e a marca fabrica cerca de 15 milhões de unidades por ano.

A Leaf Republic faz questão de enfatizar em suas apresentações que nenhuma árvore ou galho sequer é derrubado para que os seus produtos sejam processados. Todas as folhas usadas provêm regiões da Ásia e América do Sul, onde as folhas encontradas apresentam características valiosas para a operação e as árvores concluem o ciclo de troca de folhas com maior frequência.

Vale lembrar que, no ano passado, um grupo de pesquisadores da Universidade de Naresuan, na Tailândia, desenvolveu um modelo de prato descartável produzido com folhas de árvores muito semelhante a este projeto. Na ocasião, no entanto, a iniciativa tinha o objetivo de substituir o uso de isopor na rotina dos tailandeses.

Fonte: Pensamento Verde em 27-03-2017

 

 


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+