Laboratório americano usa sol para criar combustível a partir do dióxido de carbono


O excesso de produção dióxido de carbono poderá em breve ser reciclado para fazer combustíveis, resolvendo dois problemas do mundo atual. Em vez de gastar os recursos finitos de combustíveis fósseis, o CO2 resultante da queima destes, que tem como consequência aumentar o estufo de estufa da atmosfera e subir a temperatura média do planeta, vai ser usado num ciclo para dar origem a novos combustíveis, incluindo etanol ou eteno.

Um grupo do Laboratório de Oak Ridge tinha feito uma descoberta acidental em que o CO2 era usado para criar etanol, mas neste caso do Departamento de Energia do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley (Berkeley Lab) foi mais longe, e conseguiu criar combustíveis usando um processo de fotossíntese mais eficiente que o feito pelas plantas de forma natural. Na prática, é como se o sol fosse usado diretamente para gerar elementos combustíveis.

Neste caso, os pesquisadores do Berkeley Lab usaram um conjunto de células fotovoltaicas acoplado a um sistema eletroquímico, com componentes otimizados que permitem reduzir as perdas energéticas. Ao mesmo tempo, estes dão origem a novas combinações de elementos, usando como base átomos de oxigénio, hidrogénio e carbono, como hidrocarbonetos e oxigenatos, produzidos diretamente pelo sistema. Esta conversão é ajudado pela forma de um dos elétrodos, um coral de dimensões microscópicas, feito de uma mistura de cobre e prata.

Fonte:Motor24


Leia Mais:



SIGA NOS

-->