Transposição de águas do São Francisco pode garantir abastecimento

 Coordenador do Greenpeace considera projeto bom tecnicamente mas alerta para seu caráter político

 Mesmo quando os açudes estão  cheios, prossegue o racionamento  de água do rio São Francisco para  as populações do entorno e a  agricultura local. 

 Segundo o físico e coordenador da entidade ambiental  Greenpeace, Délcio Rodrigues, o racionamento dos  reservatórios deve-se ao temor da falta d´água na região.  Por isso, ele considera o projeto de transposição do rio  São Francisco interessante tecnicamente. 

 "O projeto visa colocar água onde há necessidade,  utilizando-se dos leitos já existentes a céu aberto. A água  seria lançada de uma bacia para outras menores, como  forma de garantir o abastecimento", afirma Délcio. 

 Segundo ele, o maior risco ambiental é a possibilidade de  salinização do solo. Conforme aumenta a irrigação para  agricultura, a água retira os sais minerais do solo e os  disponibiliza ao meio ambiente. 

 No entanto, ele reforça que mesmo não demandando uma  quantidade excessiva de água, esse é um projeto político  pois deve assegurar que a água irá chegar nas  comunidades.

* 11:14 20/09,  Heloisa Ribeiro, repórter iG em São Paulo ([email protected]

 
Velho Chico     Associe-se
 

Rodapé