Primeiro ônibus do Brasil abastecido a gás gerado do esgoto é apresentado em Franca (SP)

 

O primeiro ônibus do Brasil abastecido a gás gerado a partir do esgoto foi apresentado em Franca, no interior de São Paulo, nesta segunda-feira, 12 de novembro de 2018. O veículo é um Scania K280 6×2 de 15 metros, que está participando de uma demonstração feita em parceria com a Sabesp, a Embaixada da Suécia e a Business Sweden.

O ônibus que participa do teste é do segmento urbano e tem capacidade para 130 passageiros. O veículo com motor a gás pode ser abastecido com biometano (que pode ser proveniente de esgoto ou outros materiais) e GNV (Gás Natural Veicular). Ainda há a possibilidade de abastecer com uma mistura de ambos.

A ação integra as Semanas de Inovação Suecia-Brasil, uma iniciativa da Embaixada da Suécia com a Business Sweden.

Segundo Elsa Stefenson, gerente de projetos da Business Sweden, o gás biometano é utilizado desde 1989 no transporte público da Suécia. O grande desafio no Brasil é a criação de políticas públicas para esse tipo de abastecimento de combustível.

O Brasil tem potencial para produzir 51,4 bilhões de metros cúbicos por ano de biometano.

“É um potencial inexplorado. O Brasil é um país de mais de 200 milhões de habitantes produzindo toneladas de lodo diariamente. Esse material é muito bom para a produção de biometano e a experiência sueca com o transporte público usa majoritariamente esse tipo de gás”, afirmou Stefenson.

A gerente de projetos afirmou ainda que há a intenção de aplicar o uso de biometano no transporte público do Brasil. Entretanto, há uma falta de políticas públicas, conhecimento e reconhecimento deste potencial, uma vez que há grande potencial no país.

É preciso uma cooperação entre a academia, o governo e a indústria. É o que chamamos de hélice tripla“, disse.

Segundo Ciro Pastore, gerente de desenvolvimento do mercado de ônibus do segmento urbano da Scania, o gás biometano é muito similar ao GNV, assim como o resultado operacional.

O ônibus tem uma autonomia de aproximadamente 400 quilômetros, com 300 metros cúbicos de gás por abastecimento. Também tem uma grande vantagem em relação às poluição sonora, pois tem 7 decibéis a menos que o ônibus abastecido a diesel“, disse Pastore.

Além disso, o fato de o abastecimento ser de alta pressão faz o tempo ser equivalente ao de um ônibus a diesel: cerca de dez minutos.

Diário do Transporteacompanhou uma viagem do veículo a convite da Scania nesta segunda-feira, em Franca.

Esse é o mesmo ônibus que vem sendo testado pela Scania no mercado brasileiro, abastecido a GNV, com carroceria Marcopolo Viale BRS.

O K280 6×2 é até chamado de “estrela quatro”, por conta do último eixo direcionável, que faz com que o diâmetro de giro do ônibus seja menor, parecido com um padron 4×2.
A altura total do ônibus com o tanque para os cilindros de gás é de 3,7 metros.

O veículo já passou por testes em Campinas, São José dos Campos e Sorocaba, no interior de São Paulo, e na capital paulista, com a Viação Gato Preto. O ônibus também circulou em Recife, Pernambuco.

A Scania informou que, em comparação a um veículo similar abastecido a diesel, o ônibus apresentado emite 90% menos gases poluentes se abastecido com biometano e 70% menos se estiver com GNV.

BIOMETANO EM FRANCA

A Sabesp começou a usar o biogás gerado no tratamento do esgoto para movimentar a frota de veículos da empresa em Franca em abril de 2018.

O investimento total no projeto foi de R$ 7,4 milhões e foi feito pela Sabesp em parceria com o Instituto Fraunhofer IGB, da Alemanha.

O instituto, na época, fez a doação de equipamentos de armazenamento, beneficiamento e compressão de biogás para a Sabesp.

Por sua vez, a companhia realizou as obras para a instalação do equipamento, da linha de biogás, do sistema elétrico e a adaptação dos veículos para o biometano.

Ao todo, 19 veículos da Sabesp foram adaptados para rodar com biometano na cidade de Franca e são abastecidos na própria companhia.

COMO FUNCIONA

No processo para gerar o biometano, o biogás gerado no tratamento do esgoto passa por um sistema de remoção das impurezas, umidade e aumento da concentração de metano.

O resultado é um combustível, o biometano, que é usado no lugar na gasolina, do álcool e do GNV (gás natural veicular). A ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) trata em média 500 litros por segundo e produz em torno de 2.500 Nm³ de biogás por dia, suficiente para substituir 1.500 litros de gasolina comum diariamente.

“O biometano é uma fonte de energia que pode ser utilizada para várias coisas, mas nós optamos por utilizar para abastecimento veicular em carros pequenos. Agora, a Scania, que é uma fabricante de caminhões e ônibus, entrou em contato com a gente para fazer um acordo e trazer esse ônibus como demonstração. Como é algo muito novo, a população precisa ver para acreditar que gás de esgoto vira combustível”, disse João Comparini, engenheiro civil da Sabesp, responsável pelo projeto.

Fonte: Diário do Transporte por Jessica Marques

 

Leia Mais:

SIGA NOS