Efeitos da associação do Sabiá

Resumo de Dissertação

Dissertação Defendida por: João Suassuna

Local: Universidade Federal Rural De Pernambuco - Brasil

Ano da defesa: 1982


Efeitos da associação do Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.) no comportamento do Jacarandá da Bahia (Dalbergia nigra Fr. Allen. ) e da Peroba Branca (Tabebuia stenocalyx Sprague & Stapf.) na zona da mata de Pernambuco.

RESUMO

Numa sucessão vegetal secundária, as essências pioneiras fornecem determinadas condições ao solo, modificando-o em sua composição química e estrutural e proporcionando-lhe espessura suficiente ao aparecimento das espécies arbóreas ditas de lei. Este trabalho refere-se a uma simulação de sucessão secundária, na qual foi utilizada, como pioneira, o Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.), associada com a Peroba Branca (Tabebuia stenocalyx Sprague & Stapf.) e o Jacarandá da Bahia (Dalbergia nigra Fr. Allen.), havendo parcelas com essas mesmas essências, sem a associação do Sabiá, servindo como termo de comparação.

Foram feitas descrições das características do experimento, do local de sua instalação, seu clima e aspectos da vegetação existente, bem como da atual utilização dos solos. O experimento foi instalado e, 1975, tendo sido mensurado em 1978 e 1981, nas variáveis de alturas, diâmetros e volume. Nessa última data, foram determinados os mesmos parâmetros em 5 talhões de Sabiá existentes próximo ao experimento. Na contagem de "stand" realizada naquele período, verificou-se uma tendência na redução de perdas nos tratamentos associados ao Sabiá, julgando-se necessária a análise de um número maior de experimentos para fazer-se um prognóstico mais realista sobre a influência da associação na percentagem de sobrevivência das mudas no campo.

Foram calculados os volumes de madeira sólida das essências por hectare e dispostas as variáveis em histogramas de freqüência, nos dois períodos considerados. Os parâmetros obtidos das essências Peroba e Jacarandá foram obtidos, também, do Sabiá. Foram notadas certas tendências a um maior desenvolvimento dos tratamentos associados, com relação a alturas e volumes, e de um menor desenvolvimento, com relação aos diâmetros, variando esses dados de acordo com a densidade do povoamento. Foram determinadas as taxas de incremento médio dos tratamentos (embora com restrições quanto ao método utilizado) e mensurados os pesos específicos - básico, seco e verde - das essências.

Foi medido, também, o teor de extratos pelo álcool benzeno, de lignina e de holocelulose na madeira das essências, tendo sido igualmente determinada a massa vegetal caída durante o ano coletando-se o material, no final de cada mês, em coletores distribuídos no interior do experimento. A quantidade de nutrientes contida nesse material foi determinada mediante comparação com dados obtidos em estudos de ciclagem de nutrientes, nas matas de Dois Irmãos, Recife. Foi estimada, também, a composição das folhas fenadas do Sabiá (que tanto podem ser convertidas em feno como ensiladas), verificando-se serem as mesmas muito ricas em proteínas e hidratos de carbono, constituindo um excelente alimento para o gado, com o conseqüente aumento na produção de carne e leite.

As conclusões são de que as condições fornecidas ao ambiente pelo Sabiá (acúmulo de matéria orgânica no solo, incorporação de nutrientes através da decomposição dessa matéria orgânica, fixação de nitrogênio através de bactérias nitrificantes existentes ao nível de suas raízes, aumento da umidade, diminuição da temperatura etc.) estão compensando a intensa competição existente com a sua associação.

Nó do Ramo Associe-se