Desempenho de cultivares de cebola em cultivo orgânico e tipos de solo no Vale do São Francisco

Desempenho de cultivares de cebola em cultivo orgânico e tipos de solo no Vale do São Francisco


Nivaldo D Costa¹; Jairton F Araújo²; Carlos Antonio F Santos¹; Geraldo M de Resende¹; Maria Auxiliadora C de Lima¹
1 - Embrapa Semi-Árido, C. Postal 23, 56302-970 Petrolina-PE; e 2 - UNEB/DTCS; [email protected]

RESUMO

Com o objetivo de avaliar a produtividade de cultivares de cebola em cultivo orgânico no Vale do São Francisco, conduziram-se dois experimentos, de maio a outubro de 2005, nos Campos Experimentais de Bebedouro, Petrolina-PE, e Mandacaru, Juazeiro-BA, em ARGISSOLO e VERTISSOLO respectivamente. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, utilizando-se dezoito e quatorze cultivares de cebola, respectivamente e quatro repetições. Em ARGISSOLO a produtividade total de bulbos variou de 13,52 a 39,52 t/ha. A produtividade comercial oscilou de 7,45 a 38,32 t/ha, sobressaindo-se como mais produtivas as cultivares Brisa IPA-12 (38,32 t/ha) e São Paulo (35,86 t/ha) que não evidenciaram diferenças significativas entre si, assim como as cultivares Botucatu-150 (26,41 t/ha) e Pira Ouro (26,37 t/ha), e menos produtivas as cultivares Conquista (7,45 t/ha) e Crioula Alto Vale (7,81 t/ha). Em VERTISSOLO a produtividade total de bulbos variou de 6,87 a 24,68 t/ha. Sobressairam-se com produtividade comercial as cultivares Texas Grano PRR (21,56 t/ha) e IPA-10 (17,50 t/ha), que não diferi ram entre si. As cultivares Crioula Alto Vale, CNPH-6348, CNPH- 6436 e CNPH-6206 não tiveram produção comercial de bulbos.

Fonte: Revista Horticultura BRasileira 26: 476-480

Versão completa da pesquisa

[Banco de Dados]

Orgânico

Banco Central     Associe-se

Rodapé