Mel Muito Mais do Que Remédio é Um Alimento

Por: Cristiano Cardoso Engenheiro Florestal e Licenciado em Ciências Agrícolas 

No Brasil a diversidade de plantas medicinais e tradições culturais incorporou o mel em receitas para remédio, também por ter sido ao longo de decadas um produto caro para boa parte da sociedade, terminou induzindo que seu uso fosse para remédio. Ocorre que mel é muitas que remédio é sobretudo um alimento.

Nos Estados Unidos e Europa é convencional o uso do mel nas refeições e lanches, esse uso em parte baseia-se por que o mel nutre clareia e firma a pele, além de ter alto teor energético e ter seus múltiplos beneficios a saúde, é um alimento que não pode faltar a mesa.

Vejam algumas informações nutricionais e comparativas entre mel e diversos alimentos:

Composição Média dos Meles Puros 

Componente Quantidade em Porcentagem
Água 17 a 20%
Açúcares redutores (glucose e levulose) 70 a 75%
Gomas e dextrinas 0,10 a 0,25%
Substâncias minerais 0,30 a 1%
Proteínas 0,30 a 0,60%
Ácidos Orgânicos e outros (ácido fórmico) 0,15 a 0,25 %
Fermentos diástases presença
Vitaminas Presença
Inhibina Presença
Hormônios Presença
pH 3,20 a 4,87 %

Valor Energético do Mel

                Um quilo de mel equivale:

50 ovos
5.675 litros de leite
2,1 quilos de Bacalhau
25 bananas
40 laranjas
1,200 kg de nozes
1,680 Kg de carne
0,780 grama de queijo

        E bom lembrar que os méis escuros são mais ricos em minerais do que os claros. substitua o mel pelo açúcar e estarás melhorando os seus hábitos alimentares.

Bibliografia consultada: Folder do Apiário Martins, Viva com Saúde Através das Abelhas

 
Mais Artigos     Associe-se
 

Rodapé